ALERTA: Taturana venenosa encontrada por morador de Capinzal é entregue a Vigilância Sanitária

Foto: Tutto Bass

Um morador do Bairro Santa Terezinha de Capinzal levou na manhã desta terça-feira (10), uma taturana venenosa (Lonomia Obliqua) até a Vigilância Sanitária de Capinzal.

O morador informou que a encontrou na árvore do seu quintal, a taturana fica normalmente agrupadas em troncos. Nesta estação é comum o aparecimento de animais peçonhentos e as pessoas devem ter muito cuidado.

Fiquem bem alertas, o veneno da taturana pode levar a complicações graves de saúde. Pintar as árvores com cal ajuda a visualizar estes animais pelo contraste. Com o calor do verão o número de taturanas, cobras, escorpiões e aranhas aumenta. Manter os locais limpos diminui o habitat e reduz a proliferação dos peçonhentos. Caso alguém sofra acidente com peçonhentos levar rapidamente a pessoa ao hospital, se possível com o animal que causou o dano.

Lonomia oblíqua

A taturana, cientificamente conhecida como Lonomia obliqua, possui espinhos venenosos que, em contato com a pele podem causar sangramentos graves. Vive em regiões de florestas, mas pode ser encontrada no meio rural e na vegetação existente nas áreas urbanas: mangueira, abacateiro, goiabeira, pessegueiro, ameixeira, pereira, figueira-do-mato, araticum, ipê, cedro e aroeira.

Como identificar a Lonomia obliqua:
Durante o dia, ficam agrupadas em troncos. Possuem coloração marrom-clara esverdeada com listras longitudinais castanho-escuras e várias formações brancas em forma de “U” distribuídas ao longo do corpo, que é recoberto por espinhos em forma de “pinheiros” verde-claros e extremidades escuras.

(Fonte: Vigilância Sanitária)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.