Ameaças e violência doméstica marcaram o domingo em Capinzal e Ouro

Por volta das 10h deste domingo (16) a Polícia Militar foi até o Distrito de Santa Lúcia, Ouro, para atender uma ocorrência de violência doméstica (ameaça).  Chegando ao local foi conversado com a vítima, a qual relatou que seu marido chegou em casa embriagado e iniciou uma discussão, sendo que em seguida foi ameaçada por seu marido, o qual disse: “…daqui você só sai morta… “. Salienta-se que no momento da chegada da guarnição, o autor das ameaças não estava mais em casa. Diante dos fatos a guarnição confeccionou o boletim de ocorrência e orientou a vítima.

Por volta das 11h15min a guarnição foi até o Loteamento João Lanhi em Capinzal para atender uma ocorrência de violência doméstica (lesão corporal leve). Chegando ao local foi conversado com a solicitante, a qual relatou que as agressões por parte de seu ex companheiro haviam ocorrido durante a madrugada e que a mesma deslocou com o auxílio do Corpo de Bombeiros até o Hospital Nossa Senhora das Dores, em Capinzal, para atendimento. A vítima ainda relatou que hoje pela madrugada seu ex-companheiro estava alcoolizado e conseguiu entrar na residência onde a mesma se encontrava dormindo, que então a agrediu, desferindo chutes e socos. A solicitante/vítima restou com duas costelas quebradas e lesão em um dos braços.  Diante dos fatos foi confeccionado o boletim de ocorrência, realizado levantamento fotográfico e orientada a solicitante quanto ao pedido de medida protetiva.

Nesta tarde, dia 16, a Polícia Militar realizou rondas na Rua Nelci Andreoni, bairro Jardim da Serra, em Capinzal, conforme solicitações telefônicas, porém, no local não foi observado nenhuma irregularidade, sendo que ao retornar as ligações para o solicitante não obteve-se respostas, além disso nenhum morador se pronunciou, assim, a guarnição seguiu em rondas preventivas.

Por volta das 17h45min a PM foi até o Loteamento Parizotto em Capinzal para atender uma ocorrência de ameaça (Violência Doméstica). No local foi conversado com a solicitante, a qual informou que seu ex companheiro ficava passando em frente sua casa insistindo que queria conversar com a mesma e ver a filha do casal, além disso, foi informado que ambos possuem um acordo judicial acerca da guarda da filha. A solicitante relata ainda que se sente amedrontada e intimidada, pois ele teria passado várias vezes em frente a casa com dois carros diferentes, e todas as vezes gritava que: “querendo ou não eles iam conversar”. Diante dos fatos foi confeccionado o boletim de ocorrência, orientada a vítima acerca de seus direitos, e foram realizadas rondas na tentativa de localizar o suspeito, porém, sem êxito.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.