Após ação do GAECO em Capinzal empresário e mulher de policial são liberados

Capinzal – O empresário e a mulher de um policial militar detidos na última sexta-feira (15) em operação do Grupo de Autuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) realizada em Capinzal foram colocados em liberdade. Eles haviam sido conduzidos para prestar depoimento após ação desencadeada pelo GAECO na manhã da última sexta-feira (15).

Conforme as informações, após prestarem depoimento ambos foram liberados. Apenas o policial militar permanece recolhido ao 26º Batalhão de Polícia Militar em Herval d’ Oeste.

No dia da ação, conforme o major da PM, José Ivan Schlavin, na casa do policial, no interior do município, foram apreendidas armas de fogo irregulares e grande quantidade de cigarros contrabandeados do Paraguai. Além dos mandados de prisão também foram cumpridos mandados de busca e apreensão.

O militar atua em Zortéa. Ele deverá ser autuado nos crimes de contrabando e posse irregular de arma de fogo e, poderá ainda, responder a um processo administrativo que deverá ser instaurado pela corregedoria da Polícia Militar.

Como os mandados foram expedidos pela Justiça Federal, o magistrado do caso exigiu sigilo sobre as ações. A operação foi realizada em diversas cidades de SC e Norte do RS.

As investigações iniciaram a partir de uma grande apreensão de cigarros ocorrida na Comarca de Concórdia, permitindo que a Procuradoria da República daquela comarca, em parceria com a unidade do GAECO de Chapecó, a Polícia Rodoviária Federal e o setor de Inteligência da Polícia Militar, identificasse uma organização criminosa atuante na região, responsável por grandes e rotineiras remessas de cigarros de origem paraguaia.

De acordo com as investigações, após adentrarem em território nacional, pela região de Guaíra/PR, os cigarros eram conduzidos em caminhões baús até o Estado de Santa Catarina, de onde eram distribuídos para diversos estabelecimentos na região Oeste do Estado e Norte do Rio Grande do Sul.

A investigação identificou a participação de um Policial Militar catarinense no esquema criminoso, dando suporte logístico e segurança a organização. No total, foram expedidos dois mandados de prisão preventiva, 10 mandados de prisão temporária e 30 mandados de busca e apreensão, a serem cumpridos Em Francisco Beltrão/PR, Concórdia/SC, Capinzal/SC, Ipira/SC, Ouro/SC, Jaborá/SC, Peritiba/SC, Itá/SC, Seara/SC, Marcelino Ramos/RS, Viadutos/RS.

Também participaram da Operação “Cigarros Sem Fronteira” as unidades de Criciúma e Lages do GAECO, com apoio dos GAECOs do Paraná e do Rio Grande do Sul. Apoiaram também a operação, a Polícia Militar de Concórdia e Joaçaba, a Brigada Militar do Rio Grande do Sul e o setor de inteligência da Polícia Rodoviária Federal.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.