Aras: Indicação de Eduardo à embaixada não é nepotismo

Antônio Augusto Brandão de Aras, indicado para o cargo de procurador-geral da República, durante sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado

Nesta quarta-feira (25), o subprocurador Augusto Aras, durante a sua sabatina no Senado, afirmou que a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) à embaixada do Brasil nos Estados Unidos, não se configura como nepotismo.

O candidato para chefiar a Procuradoria-Geral da República citou uma súmula do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a interpretação do tema e disse que a restrição não se aplica a agentes políticos.

– A súmula que disciplina o nepotismo não a estende a agentes políticos. Em todos os Estados e municípios, há filhos e parentes de primeiro e segundo grau ocupando cargo de secretaria de Estado, secretaria de município sem que isso atinja nenhum valor constitucional – disse Aras.

O subprocurador teve seu nome aprovado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado por 23 votos a 3. Agora, sua indicação irá para votação no plenário da Casa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.