Aras pede aprofundamento de investigações em Adélio Bispo

Nesta terça-feira (1°), o procurador-Geral da República (PGR), Augusto Aras, afirmou que deseja um aprofundamento das investigações em relação a facada sofrida pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

Para Aras, Adélio Bispo não agiu sozinho, mas teve ajuda em um esquema para tirar a vida do na época candidato à presidência pelo PSL.

– Acredito que devesse merecer aprofundamento das investigações. Não me parece crível pelo modus operandi em que agiu Adélio que o atentado à vida do atual presidente tenha sido um mero surto de quem quer que seja – afirmou o PGR.

Aras afirmou que o Ministério Público Federal e a Polícia Federal precisam investigar o surgimento de advogados para defender o autor do crime.

– O uso de uma arma branca, a suspeita de copartícipes na multidão, a tentativa de confundir as apurações com a entrada de pessoas com o mesmo nome na Câmara, o surgimento de advogados que não foram contratados por alguém conhecido são elementos que precisam ser investigados. Ainda é tempo de a Polícia Federal, do Ministério Público Federal, atuando em conjunto, buscar a verdade real do atentado – disse o chefe da Procuradoria-Geral da República.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.