Assinado convênio de R$ 400 mil ao Hospital Nossa Senhora das Dores

Capinzal – Foi assinado na manhã desta segunda-feira (19) convênio para repasse de R$ 400 mil de emendas federais ao Hospital Nossa Senhora das Dores de Capinzal. O ato foi realizado junto escritório do Ministério da Saúde em Florianópolis.

Com a previsão de serem liberados a partir de março do ano que vem os recursos são frutos da articulação do deputado estadual César Valduga (PCdoB) com a bancada federal. O parlamentar participou da assinatura juntamente com a irmã Delia Langni, de Florianópolis e da irmã Adelaide Frigo, diretora do Hospital.

De acordo com a diretora, irmã Adelaide, o hospital passa por dificuldades financeiras e que, até a liberação dos recursos, a direção terá de fazer um financiamento para custear as despesas. No entanto, ela alega que os recursos vêm num momento de extrema necessidade do hospital e serão aplicados, inicialmente, para a renovação de equipamentos e aquisição de outros.

CENTRO CIRÚRGICO É PRIORIDADE

O deputado Valduga tem articulado via Secretaria de Saúde e a bancada federal a liberação de recursos para a conclusão das obras do centro cirúrgico do hospital. O projeto de readequação do hospital foi orçado, à época, em R$ 5 milhões e precisou ser dividido em três etapas, sendo a primeira correspondente às obras no centro cirúrgico, centro obstétrico e central de materiais esterilizados.

Ainda em fevereiro, o parlamentar apresentou Assembleia Legislativa uma indicação ao governo do Estado para liberação de recursos, na ordem de R$ 1.2 milhão para a conclusão das obras do centro cirúrgico. No entanto, com a resposta de que o governo do Estado estaria analisando prioridades na liberação, o parlamentar articula recursos para manter o hospital.

A situação tem se agravado, pois desde 2001 o hospital passou a atender urgências e emergências de mais de 16 municípios, o que implicou na necessidade de readequação. De acordo com a irmã Adelaide, o hospital necessita do empenho de todos para manter os atendimentos. Do contrário, a previsão é que o hospital possa fechar as portas até 2018.

Preocupado com a situação do hospital, o deputado Valduga explica que trabalhará intensivamente junto aos órgãos competentes, no próximo ano, para que esses recursos sejam encaminhados ao hospital. “Não podemos permitir que um hospital que completará 70 anos, em 2017, feche as portas por falta de recursos. Bateremos de porta em porta para que possamos manter o nosso hospital em pleno funcionamento”, argumentou o parlamentar.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.