Boletim da Dive aponta 12.311 focos do mosquito transmissor da dengue em SC

Pelo menos 51 catarinenses tiveram dengue neste ano, segundo a  Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC). O número já superou o registrado em todo o ano passado, quando foram 16 casos. Dos que foram contabilizados até 18 de agosto deste ano, 32 foram contraídos dentro do Estado – a maior parte (26) em Itapema, no Litoral Norte. Cinco casos foram contraídos em Balneário Camboriú e um, em Camboriú.

O boletim divulgado pela Dive-SC nesta quinta-feira aponta ainda que  foram identificados 12.311 focos do mosquito Aedes aegypti, que transmite dengue, zika e chikungunya, em 153 municípios catarinenses. Comparado ao mesmo período de 2017, quando foram identificados 8.360 focos em 138 municípios, houve um aumento de 47,3%.

Zika e chikungunya

Até o momento, foram confirmados 13 casos de febre chikungunya em Santa Catarina, sendo que três deles foram contraídos dentro do Estado (dois em Cunha Porã e um em São Miguel do Oeste).  No mesmo período de 2017, foram 31 casos importados (contraídos fora do Estado) e nenhum caso autóctone (dentro do Estado).

Já em relação ao zika vírus, um caso importado foi confirmado em um morador de Piratuba, no Meio-Oeste, que teria contraído a doença no Mato Grosso.

Municípios infestados pelo  Aedes aegypti

O Estado permanece com um a cada quatro municípios infestado pelo mosquito Aedes aegypti. No total, são 73 municípios com disseminação de focos do inseto, um recorde para o Estado. (Diário Catarinense)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.