Bolívia quer que Brasil deporte funcionária que apontou problemas em voo da Chapecoense

Brasil – O governo da Bolívia pediu nesta terça-feira (6) ao Brasil para deportar uma funcionária boliviana de controle de tráfego aéreo que viajou para dar informações a autoridades sobre a queda na Colômbia do avião que levava o time da Chapecoense e deixou 71 mortos.

O ministro do Interior da Bolívia, Carlos Romero, disse que Celia Castedo passou ilegalmente por controles da imigração para tentar fugir da justiça do país. Ele disse que Celia estava sendo procurada como parte de uma investigação ampla sobre a autoridade de controle aéreo da Bolívia após o acidente em 28 de novembro.

“Não há argumento para justificar um pedido de asilo”, disse Romero. “Logicamente, em um caso como este, deve haver um processo de expulsão automática (do Brasil).”

O Ministério Público Federal (MPF) informou, em comunicado, que Celia buscou a Procuradoria da República em Corumbá (MS) na segunda-feira. O MPF disse que vai solicitar aos órgãos federais competentes as medidas cabíveis, conforme as normas internacionais e o direito brasileiro.

(Fonte: G1)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.