BR-282 em São José do Cerrito deve levar ao menos um mês para voltar ao normal, diz PRF

São José do Cerrito – O trânsito de veículos no km 253 da BR-282 em São José do Cerrito, na Serra catarinense, só deve voltar ao normal em pelo menos um mês, segundo estimativa da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O local foi totalmente interditado por queda de barreira com a chuva dos últimos dias.

A expectativa da PRF é que ao menos uma pista possa ser liberada no local “em alguns dias”. Conforme o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), “com tempo seco, acredita-se que até o final da semana haja liberação parcial da pista”.

No entanto, deve levar pelo menos um mês para que a pista no local afetado pela chuva volte à normalidade, segundo a PRF, que avalia a situação no local como “grave”.

Pacientes levados de helicóptero

Com a interrupção da rodovia, o município de São José do Cerrito tem enfrentado problemas. Moradores precisam atravessar o trecho a pé. A lama tem afetado, inclusive, os atendimentos em saúde. “Há pacientes sendo transferidos de helicóptero. Prazo não temos, retiram lama e mais desce lama”, detalha o vice-prefeito de São José do Cerrito, Moacir Ortiz.

Segundo o Dnit, equipes atuam no local e um levantamento está sendo feito para saber o cronograma e prazo para que o trânsito no local volte ao normal.

Entre as dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores está o solo, muito molhado. Na medida em que materiais são retirados do local, ocorrem novos deslocamentos de terra.

Confira os trechos com interrupções ou que exigem atenção dos motoristas

 

  • BR-282 – km 253 – em São José do Cerrito, totalmente interdidata por queda de barreira, com danos na estrutura da pista. Sem previsão de liberação.
  • BR-282 – trechos da Serra ao Oeste com muitos buracos e que exigem atenção dos motoristas
  • BR-153 – no Oeste – muitos buracos
  • BR-470 – muitos buracos nos trechos que ficam em Ibirama, Rio do Sul e Pouso Redondo (Fonte – G1/SC)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.