BRF Campos Novos se posiciona sobre medidas no combate a Covid-19

Campos Novos – A BRF reforçou as medidas de proteção já adotadas em suas unidades desde o início da pandemia. Para garantir a segurança e a proteção de toda a cadeia do alimento, que vai do campo até a mesa do consumidor, a empresa tem um protocolo de testes para aplicar nos colaboradores de acordo com critério médico e os procedimentos de medição de temperatura, que devem ser feitos antes de os trabalhadores saírem de casa, na entrada dos transportes e na chegada às unidades por meio de câmeras de temperatura – equipamentos recém-adquiridos pela Companhia.

Para apoiar as ações nas unidades, a BRF conta com a consultoria do infectologistas Dr. Esper Kallas e do Hospital Israelita Albert Einstein, referência no Brasil no estudo e no tratamento dos casos de COVID-19. A instituição atua tanto no desenvolvimento de estratégias de saúde, com foco em conter a disseminação do vírus entre os colaboradores, como por meio da adoção de protocolos e na coordenação da testagem.

A aferição de temperatura é outra preocupação da Companhia, uma vez que o estado febril é um dos sintomas do novo Coronavírus. Para isso, foram instaladas câmeras de temperatura, que fazem a medição logo na entrada das unidades, substituindo os termômetros, facilitando o processo e evitando aglomerações. Os colaboradores também estão sendo orientados a medir a temperatura antes de sair de casa e, no caso de alteração, a empresa deve ser avisada. A tomada de temperatura ainda é realizada antes de os funcionários entrarem nos veículos fretados que os levam até as fábricas, que já circulam com metade da sua capacidade, possibilitando o afastamento social entre os passageiros.

Essas ações somam-se às medidas que já estavam sendo adotadas pela Companhia, como afastamento de profissionais de grupos de risco, aumento da frota de transporte, para garantir ocupação máxima de 50%, restrição de acesso às unidades, intensa higienização das instalações, uso de divisória de acrílico ou distanciamento mínimo de um metro e meio  na linha de produção e nas áreas comuns,  aumento do uso de EPIs, uso de máscaras por todas as pessoas em todas as áreas, busca ativa e acompanhamento de casos suspeitos, incluindo familiares, maior número de profissionais da saúde treinados nas unidades, vacinação contra gripe e atendimento médico 24 horas sete dias por semana. Além disso, a empresa compartilha essas orientações com integrados e fornecedores.

A BRF trabalha de forma colaborativa com as autoridades locais para garantir a saúde, a integridade e a segurança de todas as pessoas envolvidas em seu contexto operacional, a sustentabilidade de sua cadeia produtiva e a manutenção do abastecimento de alimentos para a população.

Com base nessa premissa, em abril, a Companhia assinou um compromisso junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT), em nível nacional, que formaliza práticas de proteção aos colaboradores que já vinham sendo adotadas pela BRF, de forma transparente, desde o início da pandemia.

A empresa conta ainda com uma consultoria global especializada em gestão de riscos  e com esse suporte instituiu um centro de inteligência, que, entre outras funções, possibilita estar em contato com companhias em outros países, como China, Estados Unidos e Itália, para aprender com a experiência desses países e aplicar melhores práticas,  acompanhando em tempo real o que vem acontecendo na Ásia, Europa e América.

Em respeito à privacidade de seus colaboradores e familiares, a BRF não divulga casos de funcionários com testes positivos para a Covid-19. A Companhia informa que os trabalhadores nesta situação foram afastados imediatamente de suas funções e estão recebendo o tratamento adequado, acompanhados pela área de Saúde Ocupacional da empresa até sua total recuperação. Da mesma forma, as famílias dos colaboradores estão sendo assistidas pelos especialistas da BRF e orientadas sobre os devidos cuidados durante o isolamento.

MEDIDAS AOS CAMINHONEIROS

As unidades também tomaram medidas em relação aos transportadores, tanto os que abastecem as plantas, quanto os que distribuem a produção, são submetidos a uma série de ações de prevenção à Covid-19.

Desde o início da pandemia, a BRF adota medidas voltadas a proteger não apenas o ambiente de suas plantas, mas toda a cadeia, do campo à mesa do consumidor. Nesse percurso, os transportadores, tanto os que abastecem as unidades de produção, quanto os que distribuem os produtos para os pontos de venda, têm um papel-chave. Só em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, são 5,1 mil profissionais. Eles estão trabalhando sob um protocolo especial que faz parte das medidas de enfrentamento à Covid-19 adotadas pela Companhia.

Há uma série de procedimentos a serem seguidos por todos os transportadores que servem à BRF e a conectam com os produtores integrados e os estabelecimentos de distribuição e comércio:

  • Antes de entrar nas unidades fabris e Centros de Distribuição, a temperatura corporal do transportador é aferida e, se necessário, ele é encaminhado ao ambulatório ou posto médico para avaliação;
  • Quando detectados motoristas com a Covid-19, eles são afastados para tratamento, e a Companhia realiza em conjunto com as transportadoras busca ativa para identificar possíveis contaminados no entorno do profissional;
  • Quando fora da cabine do caminhão ou em contato com outras pessoas, é obrigatório o uso de máscaras;
  • Os motoristas recebem na entrada máscaras de pano e as devolvem na saída em um local específico para isso e dali são encaminhadas para serem higienizadas seguindo os protocolos de desinfecção e lavagem;
  • É rotina a higienização com álcool gel das mãos e das superfícies internas dos caminhões;
  • Estão disponíveis nas entradas das unidades dispensadores de álcool gel 70% e em todos os pontos de pesagem por onde passam os veículos;
  • Durante o processo de carga e descarga, é obrigatório manter distanciamento, permanecendo o maior tempo possível na cabine do caminhão;
  • Os locais de espera seguem as mesmas normas de distanciamento adotadas para os trabalhadores das plantas;
  • Nos refeitórios, os transportadores fazem as refeições em separado em relação aos demais trabalhadores, em turnos ou espaços diferentes;
  • Em reforço às medidas, a Companhia acordou com transportadoras o afastamento de motoristas do grupo de risco (entre eles, os com mais de 60 anos) nas regiões onde há maior incidência do Covid-19, sem impacto financeiro para os motoristas;
  • A BRF também elaborou cartilha, em conjunto com o Hospital Israelita Albert Einstein, com todos os cuidados necessários para evitar contaminação, e a distribuiu para todos os transportadores de forma eletrônica;
  • A Companhia disponibiliza o programa Dr BRF para os transportadores, o que além de fornecer orientação ajuda a rastrear casos suspeitos.

Em todas as plantas, a empresa vem atuando preventivamente, com o duplo objetivo de preservar a saúde de seus colaboradores, de seus familiares e das pessoas de seu contexto operacional, e também manter as operações, para garantir que os alimentos continuem chegando à mesa das pessoas.

As ações voltadas aos transportadores fazem parte de uma série de medidas protetivas que a BRF implementou no contexto de pandemia nas suas unidades, seguindo recomendações de um Comitê Permanente de Acompanhamento Multidisciplinar, composto por executivos e especialistas, como o infectologista Esper Kallas, além da consultoria do Hospital Israelita Albert Einstein.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.