BRF tem prejuízo líquido de R$ 4 milhões em 2018

A BRF encerrou o ano de 2018 com prejuízo líquido de R$ 4,466 bilhões, segundo balanço divulgado pela companhia nesta quinta-feira (28). O valor representa uma alta de 306% frente às perdas de R$ 1,099 bilhão registradas no ano anterior.

Houve piora também nos resultados trimestrais da companhia: nos últimos três meses de 2018, as perdas somaram R$ 2,125 bilhões, frente a um resultado negativo de R$ 784 milhões no mesmo período de 2017, uma alta de 171%.

Em nota, o presidente da companhia, Pedro Parente, apontou que o ano de 2018 “foi o mais desafiador da história de 10 anos da BRF”.

“Medidas protecionistas que fecharam importantes mercados importadores, a pressão de custos em um mercado doméstico onde não foi possível repassar preços e a greve dos caminhoneiros estão entre os principais elementos externos deste período”, aponta o executivo.

A companhia também apontou os “desafios” resultantes das operações de investigações policiais, em referência à Operação Trapaça, da Polícia Federal, que levou à prisão o ex-presidente global da companhia, Pedro de Andrade Faria.

“Os desdobramentos da Operação Trapaça levaram à exclusão de 12 plantas da BRF da lista de estabelecimentos aprovados para exportar para a União Europeia, um importantíssimo mercado para a Companhia. Também sofremos com a imposição repentina de tarifas antidumping pela China, fruto do recrudescimento das tensões comerciais que dominaram a pauta internacional durante o ano de 2018, e a continuidade da suspensão de importação de suínos pela Rússia imposta ao final de 2017 e que perdurou por todo o ano”, afirma o comunicado.

(G1)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.