Bugio é encontrado morto em União da Vitória

União da Vitória – Na manhã da segunda-feira, 12, um macaco da espécie Alouatta guariba clamitans (bugio ruivo) foi encontrado morto, na região da Vila Zulmira, em União da Vitória. O animal, considerado jovem, entre dois e três anos de idade, estava em uma árvore próximo à PR 447 e não havia sinais aparentes de choque elétrico.

O Bugio deve ter morrido há pelo menos cinco dias e, por isso, não foi possível detectar o sexo nem coletar amostras, devido ao seu estado de putrefação. De acordo com a Secretaria de Saúde, o aparecimento do bugio morto é um sinal de alerta contra a Febre Amarela.

“Infelizmente, não foi possível identificar se o animal estava contaminado devido as condições que ele se encontrava. Vale lembrar que o macaco não transmite a febre amarela mas sinaliza o problema, pois fica doente igual os humanos”, afirma a secretária de Saúde, Fernanda Braciak.

FEBRE AMARELA

A Febre Amarela é uma das doenças que podem ser transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, assim como a Dengue, a Chikungunya e a Zika. De janeiro a julho deste ano, já foram registrados 698 focos do mosquito em União da Vitória.

Os macacos são vítimas da doença assim como os humanos e o aparecimento de macacos mortos serve de alerta, pois significa que podem ter sido picados por mosquitos infectados e contraído a doença,

De acordo com estudo realizado pela Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), de São Paulo, e divulgado em julho pela Gazeta do Povo, o vírus da Febre Amarela deve passar pelo Paraná e chegar ao Paraguai até o verão. A ocorrência de macacos infectados foi a base do levantamento.

A vacina contra Febre Amarela está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município. A Secretaria de Saúde pede que os moradores entrem em contato caso encontrem um macaco morto e enfatiza a necessidade dos cuidados no combate ao mosquito Aedes aegypti. (Informações VVale)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.