Câmara de Ouro decide exonerar assessor jurídico e nova nomeação deverá ocorrer na próxima semana

Ouro – A Mesa Diretora deverá nomear na próxima semana o novo assessor jurídico da Câmara de Vereadores de Ouro. O então assessor, Maxuel Miqueloto, foi exonerado pelo presidente da Casa, Claudir Duarte (PSDB). A decisão ocorreu após audiência com o promotor de Justiça da Comarca de Capinzal, Elias Albino de Medeiros Sobrinho, que abriu em 20 de abril inquérito civil para apurar suposto nepotismo indireto envolvendo a nomeação do advogado.

À época, em contato com a reportagem, Miqueloto demonstrou tranquilidade com a situação e disse que estava aberto a qualquer esclarecimento e que havia colocado o cargo à disposição da Mesa Diretora.

O presidente do Legislativo informou que a exoneração foi assinada no último dia 26, com validade em 30 de abril. Claudir Duarte ressalta que havia consultado assessoria jurídica que indicou não haver problemas com a nomeação. No entanto, esse não foi o entendimento da promotoria pública. O promotor considerou que não era viável mantê-lo no cargo.

“Infelizmente eu senti de exonerar ele [assessor jurídico] porque ele fez um bom trabalho para todos os vereadores”, avalia. O cargo de assessor jurídico da Câmara de Ouro foi uma indicação do PSD, partido que compõe a coligação que administra o município, contudo, o ocupante da função vem a ser sobrinho do atual prefeito Neri Miqueloto (PSD).

A nomeação do assessor jurídico ocorreu no início deste ano pelo presidente da Câmara, Claudir Duarte. No momento, pelo menos três nomes de advogados estão sendo analisados para a função. Duarte pretende nomear o novo assessor na semana que vem, uma vez que existem projetos em tramitação que precisam de parecer jurídico para serem despachados.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.