Capinzal: Suspeito de tentativa de homicídio contra a filha está em prisão preventiva

Capinzal – O jovem de 26 anos acusado de tentar matar a própria filha asfixiada, um bebê de 1 mês em Capinzal, continua preso preventivamente. O caso aconteceu no último sábado, dia 29, no loteamento João Evangelista Parizotto. Ele foi preso em flagrante no mesmo dia dos fatos e teve a prisão preventiva decretada nesta quarta-feira (3), após audiência de custódia.

De acordo com o depoimento da mãe da bebê, de 20 anos, ela havia deixado a criança aos cuidados do pai enquanto tomava banho e que, a criança estava chorando e parou repentinamente. Ela foi até o quarto e percebeu que a criança estava com dificuldades para respirar.

Neste momento o pai teria soltado a criança na cama e foi pedir ajuda para a sua madrasta, que usou uma manobra de desobstrução das vias aéreas e levou a menina para o hospital.

Quando os policiais militares chegaram no endereço, conversaram com o pai da criança que falou que a filha tinha se engasgado e que tinha sido levada ao hospital pela esposa e sua madrasta.

O avô relatou aos policiais que viu a neta cerca de uma hora antes e que a criança não apresentava nenhuma lesão.

Os policiais foram ao hospital e conversaram com a mãe, qual relatou que o marido não aceitava a filha, e durante a gestação, pediu para ela abortar ou até mesmo colocar para adoção.

Em conversa com o médico plantonista que atendeu a criança, ele relatou a guarnição que a criança deu entrada no hospital com lesão no rosto na altura das bochechas. A bebê foi submetida a um exame de raio X, para ver se havia algum osso da face quebrado, que não foi confirmado. Ela recebeu alta no mesmo dia.

Diante dos fatos narrados pela mãe, e pelas lesões, os policiais retornaram até a casa do suspeito onde foi preso em flagrante por tentativa de homicídio contra a filha.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Fernanda Gehlen da Silva, o pai nega que tenha asfixiado a menina ou omitido socorro quando ela passou mal. Ele afirmou que a criança se engasgou sozinha. A Polícia Civil deve ouvir mais testemunhas até o final de semana, além de receber o laudo do IGP sobre os ferimentos sofridos pela menina. “Nós estaremos cumprindo as diligências que o Ministério Público solicitou e encaminhando para o Fórum até sexta-feira”, disse a delegada.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.