Carreata pede reabertura da JBS e reúne a população em Ipumirim

Ipumirim – Centenas de pessoas participaram no começo da tarde desta sexta-feira, dia 29, de uma mobilização pela manutenção da unidade da JBS em Ipumirim. Houve uma carreata pelo centro do Município por volta das 13h. A mobilização ocorreu depois que a direção da unidade em São Paulo encaminhou uma nota ao prefeito Volnei Schmidt informando sobre a possibilidade de suspensão das atividades devido a uma decisão judicial da Vara do Trabalho em Concórdia que determina o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os colaboradores na linha de produção.

Para evitar que a contato entre os funcionários foi implantando uma proteção lateral dentro da linha produção, como muitas empresa fizeram em todo o País, para nenhum ter contato. Ou seja, os trabalhadores ficariam distante menos de 1,5 metro, porém não teriam nenhum contato físico. Também foram adotadas medidas desde o embarque do transporte coletivo até a chegada no espaço de trabalho.

Internamente as empresas também estão com uma fiscalização rigorosa nos refeitórios e outras áreas que eram de uso coletivo das empresas.

A empresa, segundo prefeito, informa que não teria como viabilizar essa exigência. Por isso, a planta da JBS em Ipumirim, seria inviável financeiramente. A companhia teria que reduzir para 40% a produção, prejudicando o abate de animais no campo e o alojamento de frangos junto aos integrados.

O prefeito disse nas últimas horas que o fechamento da unidade iria provocar perdas significativas para a região, principalmente pelo desemprego e a movimentação econômica. A planta da JBS tem aproximadamente 1,7 mil funcionários e mais de 200 integrados.

As medidas exigidas pelo Ministério Público do Trabalho visam a garantia da saúde do trabalhador, já que durante uma fiscalização houve a constatação de irregularidades na planta da JBS em Ipumirim. Alguns funcionários do grupo de risco estavam na unidade e, além disso, alguns funcionários positivados para a Covid-19 estavam trabalhando.

Depois disso, houve a interdição da unidade que ainda não retomou as atividades. Caso a empresa não volte a abater na próxima semana a partir da terça-feira, dia 2, a JBS poderá sacrificar alguns animais que estão no campo. (Informações Atual FM)

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.