Cenário eleitoral de Santa Catarina fica imprevisível

Demonstração do uso da urna eletrônica para as eleições de 2006.

Quem esperava que o fim de semana de encerramento das convenções serviria apenas para confirmar as três últimas candidaturas ao governo do Estado, de MDB, PSOL e PT, viu um dos mais tradicionais ingredientes da política entrar em cena nos últimos dias: a imprevisibilidade. Movimentos nacionais, tentativas de isolar um ou outro adversário local e diálogos reabertos fazem com que os representantes de PSD, PP e PSDB também continuem com os times em campo mesmo já tendo sido homologados em seus encontros partidários.

Protagonista da sexta-feira passada, quando rompeu acordo prévio de meses com o PSD e anunciou que seria candidato a governador, o deputado federal Esperidião Amin (PP) repetiu o papel. Desta vez, voltando a procurar os pessedistas para buscar um consenso e admitindo voltar atrás na posição de encabeçar uma chapa. O novo desenho teria o deputado estadual Gelson Merisio (PSD) como candidato a governador, o deputado federal João Paulo Kleinübing (DEM) como vice e Amin e o ex-governador Raimundo Colombo (PSD) tentando o Senado.

Há conversas também sobre composições entre PP, DEM e PSDB, PSD e PSDB e mesmo entre PP, DEM, PSD e PSDB, mas todas as possibilidades esbarrariam na resistência ferrenha do senador Paulo Bauer a abrir mão da cabeça de chapa em favor de um correligionário tucano (o ex-prefeito de Blumenau Napoelão Bernardes seria o nome) ou de um político de outra legenda.

Até as 20h30min desta sexta-feira, não havia fumaça (nem bandeira) branca em nenhum dos lados e a expectativa era de que o desfecho só ocorresse mesmo no sábado.

MDB, PSOL e PT oficializam candidatos

Naquilo que já estava programado, o MDB oficializa neste sábado a candidatura do deputado federal Mauro Mariani, que deve chegar à convenção já com um acordo selado para que a deputada federal Carmen Zanotto (PPS) seja sua vice e o deputado federal Jorginho Mello (PR) seja candidato a senador. A única incerteza é quanto à segunda vaga ao Senado. De um lado, o PR briga para que Mello seja o único concorrente ao cargo na chapa como parte do acerto com o MDB. De outro, os emedebistas deputado federal Valdir Colatto e ex-governador Paulo Afonso já manifestaram publicamente a intenção de entrar na disputa e submeter seus nomes à base do partido.

Já o encontro do DEM, inicialmente ia confirmar Kleinübing na chapa majoritária que seria encabeçada por Amin, com a definição se seria como vice-governador ou senador até o fechamento do prazo, no domingo. Com a reviravolta indicada nos bastidores na sexta, porém, Kleinübing pode ser alçado à frente do projeto.

Ainda no sábado, o PSOL homologa Leonel Camasão candidato ao governo, com Caroline Bellaguarda (PCB) de vice. No domingo, as convenções de PPS e PR vão ratificar, respectivamente, Carmen Zanotto como vice de Mariani e Jorginho Mello postulante ao Senado na mesma chapa.

No mesmo dia, o PSDB realiza uma reunião extraordinária da Comissão Executiva Estadual, às 9h30min em um hotel no Centro de Florianópolis. O encontro já foi previsto na convenção da semana passada, que ficou com a ata aberta, e oficialmente será apenas para preencher as vagas de vice e uma das duas ao Senado. Reflexos das negociações partidárias desta sexta, no entanto, não são descartados.

Por fim, o PT lança Décio Lima candidato ao governo em convenção em Blumenau, às 10h de domingo. Também já é pública a homologação do desembargador aposentado Lédio da Rosa na disputa ao Senado. Os nomes que vão ocupar a vaga de vice e a outra vaga de senador na chapa serão fechados apenas no encontro dos petistas, que a não ser que mais uma reviravolta aconteça nas horas finais, irão com chapa pura.

Próximas convenções:

MDB
Pré-candidato: Mauro Mariani
4 de agosto, das 9h às 15h, na Alesc, em Florianópolis

DEM
Inicialmente não tem pré-candidatura, já que o partido fechou coligação com o PP e o até então postulante à vaga, o deputado federal João Paulo Kleinübing, foi indicado para compor a chapa majoritária que terá Amin concorrendo ao governo
4 de agosto, 13h, no Hotel Cambirela, em Florianópolis

PSOL
Pré-candidato: Leonel Camasão
4 de agosto, às 14h30min, no IFSC, em Florianópolis

PPS
Com pré-candidatura apenas para vice-governador, com a deputada federal Carmen Zanotto
5 de agosto, das 9h às 13h, na Alesc, em Florianópolis

PR
Sem pré-candidatura, já que o partido tem encaminhada coligação com o MDB e o até então postulante à vaga, o deputado federal Jorginho Mello, foi indicado para compor a chapa majoritária emedebista como candidato a senador
5 de agosto, das 9h às 15h, na Alesc, em Florianópolis

PT
Pré-candidato: Décio Lima
5 de agosto, a partir das 10h, na RVG Eventos, em Blumenau

(Diário Catarinense)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.