Cooperativismo de Santa Catarina é referência no País

????????????????????????????????????

Campos Novos – O dia 6 de julho é marcado como o dia Internacional do Cooperativismo, a data foi implantada pela Aliança Cooperativa Internacional. O tema para 2019 é: ‘Cooperativas – um trabalho digno’. A data e o tema são pertinentes a realidade do estado de Santa Catarina, que tem motivos de sobra para lembrar e comemorar este dia, pois as empresas cooperativistas são muito atuantes na região e contribuem de forma significativa com economia estadual e nacional. Atualmente o estado conta com 258 cooperativas, com atuação no campo e nas cidades, reunindo mais de 2,4 milhões de associados. De acordo com informações da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), as cooperativas presentes aqui geram cerca de R$ 35,6 bilhões de reais por ano, mantem 63.348 mil empregos diretos e recolhem mais de R$ 2 bilhões de tributos por ano, comprovando sua importância para a economia. As cooperativas são organizações humanas inspiradas em princípios da conjugação de esforços com objetivos econômicos. Luiz Vicente Suzin, presidente da Ocesc, alista alguns destes princípios. “Existem sete princípios cooperativo que são as linhas orientadoras através das quais as cooperativas levam os seus valores à prática, expressam com altissonância sua natureza: adesão voluntária e livre, gestão democrática, participação econômica dos membros, autonomia e independência, educação/formação/informação, intercooperação e interesse pela comunidade”, declarou.

Luiz Suzin

O modelo de gestão das cooperativas segue uma hierarquia democrática e o poder de decisão não está centralizado apenas nas mãos de uma única pessoa. Este modelo tem dado certo e vem crescendo. Hoje santa Catarina é uma referência no cooperativismo, mas isso não aconteceu por acaso, este fato se dá devido as potencialidade e benefícios que o acompanham. Luiz Suzin destaca ainda as principais vantagens do modelo cooperativista em relação aos demais modelos de negócios. “Cooperativismo é uma forma de atuação e interação humana baseada no trabalho e na lealdade que requer, antes de mais nada, a participação laboral e econômica do cooperante. Um dos mais caros princípios do cooperativismo é o trinômio educação/formação/informação que, quando presente e praticado, proporciona a qualificação técnica e gerencial das cooperativas, eleva a qualidade da gestão, fortalece as convicções doutrinárias dos cooperados e fideliza seu relacionamento com a cooperativa. Outro aspecto importante é o interesse pela comunidade, uma forma de conduzir a cooperativa de forma sintonizada com as carências e potencialidades da comunidade”, defende ele.

Além do valor econômico gerado, os benefícios se estendem de forma mais ampla e atingem toda a população, diz o presidente. “Vários estudos vêm demonstrando que as cooperativas, nas regiões onde atuam, melhoram a qualidade de vida da população. As cooperativas, na consecução de seus objetivos, direta ou indiretamente trabalham para promover o desenvolvimento sustentado da comunidade local ou regional nas quais estão inseridas. Esse é um modo de promover o desenvolvimento, que possibilita o surgimento de comunidades mais sustentáveis, capazes de suprir suas necessidades imediatas, descobrir ou despertar suas vocações locais e desenvolver suas potencialidades específicas, além de fomentar o intercâmbio externo, aproveitando suas vantagens locais”, reflete.

Em Campos Novos este modelo de gestão, que não concentra o poder de decisão nas mãos de uma única pessoa, também é muito comum de ser encontrado. O município conta com um número considerável de cooperativas, na qual são gerados milhares de empregos na região. A força das cooperativas é grande e, além de emprego e renda gerados, elas atuam através de realizações de atividades voltados para a comunidade, para o desenvolvimento e para a pesquisa. Anualmente as cooperativas realizam evento de pequeno, médio e grande porte, que trazem para a região vários profissionais e empresários de outros estados e até de outros países. As cooperativas são símbolo de progresso e riqueza para a região. Elas atuam junto aos produtores rurais e contribuem para que o município seja o grande ‘Celeiro de santa Catarina’.

O Cooperativismo no mundo

O cooperativismo não é exclusividade do estado, ele também tem destaque pelo mundo. O emprego cooperativo está longe de ser um fenômeno marginal. Dados recentes mostram que o cooperativismo emprega 279 milhões de pessoas, que corresponde a aproximadamente 10% do total da população empregada no mundo. O presidente da Aliança Cooperativa Internacional (ACI), Ariel Guarco, diz que as cooperativas exercem uma influência positiva em seus colaboradores. “Através da participação, os membros das cooperativas têm uma motivação para mudar suas vidas, suas comunidades e o mundo”, afirmou. Sobre o cooperativismo ele prosseguiu afirmando: OS cooperados trabalham “em busca de eficiência, flexibilidade compartilhada, com um senso de participação, um ambiente familiar e sentido profundo da identidade”.

(Jornal Celeiro)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.