Defesa pede prisão domiciliar para acusado de homicídio no centro de Capinzal

Defesa de Fernando Silva Teixeira (C) pede prisão domiciliar devido à doença

Capinzal – A defesa de Fernando Silva Teixeira, 30 anos, está requerendo à Justiça a prisão domiciliar do réu, acusado de envolvimento em homicídio em Capinzal. O advogado Ernani Grossklags protocolou petição visando à substituição da prisão preventiva devido à diabetes.

Conforme o advogado a doença está em estágio agravado e exige tratamentos diários com insulina. O preso precisa ser conduzido diariamente pelos agentes penitenciários para aplicação da medicação em um posto de saúde de Joaçaba. O réu precisaria, segundo argumentação da defesa, realizar número mínimo de refeições no presídio, o que não estaria ocorrendo.

O pedido será apreciado pelo Ministério Público para emissão de parecer e, posteriormente, analisado pelo Poder Judiciário.

Fernando Silva Teixeira está preso desde o dia 28 de junho deste ano no presídio regional de Joaçaba juntamente com Marcelo Maury de Mattos, de 24 anos e Ian Miguel da Silva de Souza, de 19 anos. Um adolescente foi apreendido no dia 5 de julho.

Os três são acusados da morte de Cidi Amaral da Costa, 26 anos, encontrado morto na tarde do dia 27 de junho em uma casa na Rua Nereu Ramos, centro de Capinzal. Conforme a polícia, o homicídio teria ocorrido porque a vítima teria furtado drogas de um dos suspeitos do crime.

Cidi Amaral da Costa, 26 anos, era do Rio de Janeiro. Segundo familiares ele estava há cerca de três meses em Capinzal. O homem estaria morto há mais de três dias no local onde foi encontrado. Os suspeitos teriam deixado o local e retornado mais tarde para limpar a cena do crime.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.