Deputados estaduais aprovam aumento dos próprios salários; governador pode vetar

Estado – No último dia 6 o jornalista Marcelo Lula informou que a Assembleia Legislativa aumentaria o salário de seus deputados, medida que passará a valer no dia 1º de fevereiro de 2019. A justificativa é o aumento concedido aos ministros do Supremo Tribunal Federal, que tem efeito cascata nos demais órgãos.

Nesta terça-feira (11) os parlamentares aprovaram o projeto que concede o aumento baseado no reajuste da Câmara Federal, estabelecendo que os deputados estaduais devem ganhar o equivalente a 75% do que é pago aos federais. Acontece que em Brasília por uma questão legal, os deputados podem ser impedidos de conceder o próprio aumento, passando o salário dos atuais R$ 33,7 mil, para R$ 39,2 mil. O primeiro-secretário da Câmara, Fernando Giacobo (PR), explica que vai ser feito um estudo jurídico para saber se, na votação do orçamento, seria permitido suprimir o aumento da LDO.

Sem aparecer

Os deputados estaduais praticamente esconderam as discussões a respeito do aumento salarial. Sabem que a sociedade não aceitaria, tanto, que quando adiantei o assunto na semana passada, recebi inúmeros comentários de pessoas contrárias a falta de sensibilidade da Assembleia Legislativa, em um momento que o Estado precisa economizar.

Caso a Câmara dos Deputados consiga aumentar os vencimentos de seus parlamentares, o valor na Alesc passará de R$ 25,3 mil para R$ 29,4 mil, aumentando em cerca de R$ 2 milhões o impacto chegando aos R$ 15,3 milhões. Vale lembrar que o governador, Eduardo Pinho Moreira (MDB), pode vetar.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.