Dia da Família na Escola tem foco em qualificação profissional e continuidade dos estudos

Neste sábado, 6 de abril, 1,2 milhão de estudantes de escolas da rede pública estadual e municipal, além do Sistema S (SESI, SENAI, SESC, SENAC, SEST, SENAT e SENAR), participam de mais uma edição do Dia da Família na Escola. Para celebrar a data, diferentes ações serão realizadas. As unidades têm autonomia na elaboração das suas atividades e, por isso, é necessário consultar a programação de cada colégio individualmente.

A data, celebrada sempre em abril, tem o objetivo de sensibilizar os pais, alunos e familiares sobre a importância da formação para uma vida bem-sucedida e da continuidade dos estudos. A iniciativa virou lei em 2016, a partir de uma proposta do Movimento Santa Catarina pela Educação.

“É dever da família apoiar e incentivar os estudantes a descobrir quais são seus próprios talentos. Para isso, é preciso estar presente na vida escolar deles. Queremos mostrar, este ano, que a educação profissional é uma opção promissora para os estudantes, pois facilita a inserção no mercado de trabalho e amplia a renda em 18% em relação a quem concluiu apenas o ensino médio. Inclusive, algumas formações técnicas têm média salarial maior do que ocupações de nível superior”, salienta o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar.

Entre os focos da campanha estão a permanência na escola, a qualificação para o mundo do trabalho e o fortalecimento de valores como respeito, responsabilidade, espírito de colaboração, autoestima, entre outros. Além da Secretaria de Estado da Educação, FIESC, as federações de trabalhadores, Fecomércio, FAESC, Fetrancesc e UndimeSC apoiam a iniciativa.

“Acreditamos na força colaborativa entre a família e o ambiente escolar, fomentando o diálogo e fortalecendo a construção da cidadania desses estudantes que estão se preparando para o mercado de trabalho e para descobrir sua vocação profissional”, afirma o presidente da Fecomércio/SC, Bruno Breithaupt.

“Sabemos que a participação da família reflete diretamente em melhorias nos índices dos alunos e na qualidade do ensino. No meio rural, isso é ainda mais evidente porque melhora não apenas a produtividade, mas também a qualidade de vida de todos os envolvidos”, destaca o presidente da FAESC, José Zeferino Pedrozo.

O presidente da Fetrancesc, Ari Rabaiolli, afirma que a educação formal é fundamental para formar bons cidadãos e deve ser cada vez mais valorizada: “O Dia da Família na Escola é uma oportunidade de fortalecer as nossas escolas e conhecer projetos educacionais importantes. A data também é uma forma de interação entre pais, alunos, educadores, professores, dirigentes das unidades e entidades que fomentam a educação”.

Roque Antônio Mattei, presidente da UndimeSC, defende que a participação ativa da família na vida escolar é essencial para o desenvolvimento e aprendizado das crianças e adolescentes. “O Dia Estadual da Família na Escola é fundamental para incentivar a comunidade a estar mais próxima e envolvida em ações que venham fortalecer o trabalho desenvolvido pela escola, além de estreitar laços entre professores, alunos, pais e gestores”, afirma.

Uma pesquisa realizada pela MenCare, organização presente em mais de 30 países, diz que filhos se tornam mais bem-sucedidos e felizes quando seus pais participam de forma ativa em sua educação. O relatório cita a importância da participação nas tarefas diárias das crianças e constata que os próprios pais também apresentam melhores índices de saúde física e mental quando são mais presentes. As crianças melhoram o desenvolvimento cognitivo e o desempenho escolar.

Veja como ajudar os filhos na escolha profissional:

  1. Apoie e incentive os filhos a se informar sobre as profissões atuais e do futuro, pesquisando diferentes ocupações e perspectivas do mundo do trabalho.
  2. Sugira para a escola dos seus filhos promover conversas com profissionais de diferentes áreas de atuação.
  3. Faça visitas com seus filhos a lugares e eventos que mostram as profissões e os requisitos para formação profissional. Também visitem juntos escolas que atuam com a formação profissional.
  4. Esclareça que na vida nada é definitivo. Ainda mais a escolha das profissões. Conversar com os filhos sobre a possibilidade de correção de rumo é algo que pode tranquilizá-los.
  5. Respeite e apoie os interesses dos filhos desde pequenos (brincadeiras individuais e/ou em grupos, jogos, esporte, dança, participação em grupo de jovens, grêmio estudantil, atividades voluntárias, etc). Tudo contribui para a formação pessoal, profissional e cidadã.
  6. Incentive atividades extracurriculares. Elas ajudam os filhos a explorar e desenvolver suas aptidões e interesses.
  7. Promova a responsabilidade e a autonomia nas tarefas do dia a dia, como cuidar do material escolar, organizar o quarto, ajudar na rotina de casa, usar transporte público, fazer pequenas compras, etc.
  8. Converse com os filhos sobre os objetivos de vida, o que pretendem alcançar na vida, seus sonhos, assim como suas inseguranças.
  9. Conte para seus filhos sobre a sua trajetória profissional, se teve, ou não, liberdade de escolha, se ficou satisfeito, o que faria de diferente agora, etc.
  10. Fale sobre as profissões da família. Isso permite que o jovem amplie o seu conhecimento sobre o mundo das profissões e, também, tenha contato com diferentes trajetórias profissionais de pessoas mais próximas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.