Entreposto de mel em Luzerna é o primeiro do Meio-Oeste a ter o selo de inspeção federal

Luzerna – Uma empresa familiar de Luzerna é a primeira do Meio-Oeste na produção de mel a contar com o cobiçado selo de inspiração federal (SIF), do Ministério da Agricultura. O entreposto, localizado na Linha Grafunda Baixa, contabilizou na última safra a expressiva produção de 60 toneladas.

De acordo com apicultor Lourenço Adolfo Kayser, um dos proprietários do empreendimento, o projeto iniciou em 2013, quando manteve os primeiros contatos e organizou a documentação para dar início à construção do entreposto.

“Tinha a produção, mas não o comércio. Então a gente começou a papelada, o projeto e a solicitação do SIF”, comenta. Segundo ele, a ideia era vender o produto em todo o país. A concessão do SIF ocorreu em dezembro do ano passado e em janeiro deste ano já começaram o envase. O investimento inicial foi de aproximadamente R$ 400 mil. O entreposto possui 367 metros quadrados de área construída, sendo 247 m² onde ele é centrifugado e outros 120 m² onde é embalado.

Na empresa atuam a família de Lourenço e mais dois irmãos, num total de nove pessoas trabalhando diretamente na produção da empresa Extramel, cujo nome foi adquirido pela família que era fornecedora de mel ao antigo dono da marca. “No momento nós estamos comercializando, inicialmente, somente dentro do estado, mas a intenção é expandir para outros em breve”, estima.

Lourenço destaca que são 2,2 mil caixas com abelhas espalhadas num raio entre Celso Ramos, na divisa com o Rio Grande do Sul, até a região da BR-153 em Água Doce. Todas as caixas são rastreadas e instaladas em locais estratégicos para garantir ao máximo a qualidade do produto. O mel é proveniente de plantas multiflorais ou silvestres. Já a comercialização ocorre entre Rio do Sul, no Vale do Itajaí, até Maravilha, no Oeste. Dois vendedores trabalham nesses municípios.

A safra ocorre entre os meses de setembro e abril. A cada dois anos ocorre a produção do Melato, variedade de mel proveniente da Bracatinga. Recentemente foram vendidos 50 tonéis do produto que, posteriormente, acabou sendo exportado para a Alemanha. Mais 50 tonéis deverão sair do entreposto nos próximos dias.

Lourenço também tem participado de eventos e feiras. Há poucos dias ele esteve em Florianópolis na Feira do Mel comercializando o produto. “Tivemos uma boa venda. Neste ano foi vendido 25% a mais do que na feira passada”, comemora.

Das 2,2 caixas que estão produzindo a média tem sido de 26 kg por caixa, superando a do estado que é de 21 kg por caixa. O mel da Extramel é vendido em cinco volumes: embalagem de 1 kg, 700 gramas, 500 gramas, bisnaga de 350 gramas, potinho de 300 gramas e em breve também em sachê. A máquina para este último formato já foi adquirida.

O empresário vislumbram novos negócios. “A ideia é abrir parcerias”, reitera. Por fim, Lourenço enaltece o apoio que recebeu do município. “A Prefeitura ajudou bastante, o Moisés [Diersmann, prefeito], o Denardi [Alcir, secretário de Obras], o Juliano [Schneider, vice-prefeito]. A prefeitura foi quem deu apoio para nós fazermos o empreendimento. Está muito bom, estamos bem contentes, superando as expectativas”, finaliza.
Os telefones para contato da Extramel são: (49) 3551-0115/99111-0115.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, área interna e comida

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.