Escolinha da Chapecoense inicia atividades em Capinzal e em Zortéa

Capinzal – Iniciaram nesta semana as atividades das escolinha da Chapecoense em Zortéa e em Capinzal. Em Zortéa os trabalhos começaram na terça-feira (04) e em Capinzal nesta quarta-feira (05). De acordo com o professor Sérgio Durigon, cônsul da Chapecoense em Capinzal e Ouro, foi realizada uma explanação aos pais, oportunidade em que foram esclarecidas dúvidas em relação ao funcionamento da escolinha.

Durigon informa que o número de inscritos em Capinzal, Ouro e Zortéa chega a 150 alunos. Na terça e na quinta-feira os treinos ocorrem em Zortéa, e na quarta e sexta-feira em Capinzal no campo do São Cristóvão. O cônsul enaltece a parceria com os departamentos de Esportes dos dois municípios que sediam os treinos. Em Capinzal, a Fundação Municipal de Esportes (FME) proporcionou o transporte aos alunos do centro até o local dos treinos.

“A gente percebe a motivação desses jovens”, comenta Durigon. As categorias trabalhadas são de 9, 11 e 13 anos. No sub-15 não houve inscritos até o momento, e são abertas tanto para meninos quanto meninas. “Ainda há tempo de se inscrever e podem participar alunos de outros municípios”, completa. Há inscritos dos municípios de Ipira, Presidente Castello Branco e Joaçaba que estão participando do projeto.

“Essa vontade da prática esportiva, é tudo muito importante, vislumbrar a possibilidade de atletas estarem atuando em grandes jogos, isso é uma atividade diferenciada e prazerosa. Estamos felizes com a participação e a cada dia que passa esse projeto ficará ainda melhor”, destaca.

O projeto

Sérgio Durigon explica que é de R$ 3 mil a franquia da escolinha em Capinzal e Zortéa. Há despesa mensal com professor e um custo inicial de R$ 120 (matrícula) com direito a um kit composto de camiseta, calção e meias. A partir disso, R$ 60 por mês. “Famílias que não têm condições de arcar com o custo podem procurar o consulado para encontrarmos uma alternativa para permitir a participação dos jovens”, salienta.

O consulado, conforme Durigon, atua voluntariamente. Para o instrutor técnico das escolinhas da Chapecoense, Jairo Luiz Rodrigues, foi muito bom o início do trabalho com os jovens. “A gente está iniciando um trabalho para eles conhecerem o futebol de campo, para a gente poder montar uma equipe e poder realizar o sonho dessa criançada”, comenta.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.