Escritório da Epagri é fechado no município de Piratuba

Piratuba – A partir de segunda-feira, dia 3, Piratuba não contará mais com o atendimento dos técnicos da Epagri. O escritório foi “fechado” na tarde desta sexta-feira, dia 31. Os móveis e equipamentos já foram retirados e devolvidos para a Agência Regional em Concórdia. A Administração Municipal optou por não renovar o convênio e por isso os serviços foram encerrados.

Há duas semanas a Epagri foi informada através de um ofício, encaminhado por e-mail, que a Prefeitura de Piratuba não tinha mais interesse em renovar o convênio e pedia para que a sala utilizada na Secretaria de Agricultura fosse desocupada. O motivo alegado no documento seria o atendimento da Estatal no município. No ofício, a Administração diz que agricultores reclamaram dos serviços. O secretário de Agricultura de Piratuba, Leandro Borges, falou ao jornalismo da Rádio Aliança, na semana passada, que havia direcionamento na prestação de serviços. Ele também não concorda com o valor de R$ 28 mil por ano. Segundo Borges, outros municípios pagam menos e têm engenheiros agrônomo à disposição, enquanto Piratuba trabalhava com extensionistas.

O gerente regional da Epagri, Luiz Carlos Bergamo, conta que tentou reverter a situação e diz que não há direcionamento de atendimento. “Depois de informados, conversei com o secretário de Agricultura, mas não tivemos novidades, o que estava no ofício foi mantido, então recolhemos os móveis e desocupamos a sala, como a Administração Municipal solicitou”, registra. “Temos relatórios dos atendimentos dos nossos técnicos no município que mostram em que propriedades eles atuam diariamente. Não tem como afirmar que há direcionamento, inclusive o município nunca nos informou sobre isso, nem mesmo os agricultores”, explica Bergamo.

O gerente regional também destaca que o maior prejudicado é o agricultor. “Temos mais de 50 anos de atuação em Piratuba. Começamos com a Acaresc, depois passamos para Epagri e sem dúvidas auxiliamos no desenvolvimento rural do município. Neste momento nos sentimos desprestigiados e o maior prejudicado é o agricultor, que vai deixar de ter a assistência técnica dos nossos profissionais, sem contar os inúmeros programas que são viabilizados através da Epagri”, lamenta ele. “Neste momento todos os projetos coordenados pela Epagri estão cancelados e novos projetos de créditos não serão elaborados”, informou.

Ainda segundo Bergamo, Piratuba é o único município da AMAUC sem interesse no convênio com a Epagri. A estatal é responsável por programas como o Troca-Troca de Calcário, Troca-Troca de sementes, Kit Forrageira, recursos do Fundo de Desenvolvimento Rural, elaboração de projetos para crédito para agricultores. (Fonte – Rádio Aliança)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.