Ex-deputado federal João Pizzolatti é indiciado por tentativa de homicídio em acidente

Blumenau – A Polícia Civil concluiu nesta quinta-feira (25) o inquérito que investigou o acidente de trânsito causado pelo auditor fiscal de Santa Catarina e ex-deputado federal João Pizzolatti em 20 de dezembro do ano passado. Ele foi indiciado pelos crimes de embriaguez ao volante e tentativa de homicídio doloso (quando assume o risco de matar), pois um jovem ficou gravemente ferido na batida. A defesa do político disse que só se pronunciará sobre o caso em juízo.

Em um vídeo gravado por uma testemunha logo após o acidente na SC-421, em Blumenau, Pizzolatti admitiu que estava embriagado. Ele chegou a ser internado dois dias após o acidente para tratamento de alcoolismo. Se condenado, a pena pode chegar a cinco anos de prisão.

No depoimento prestado na 2ª delegacia de Blumenau por volta das 14h desta quinta, o ex-deputado se manteve em silêncio a maior parte do tempo, segundo a NSC TV. Após o acidente, Paulo Marcelo Santos, de 23 anos, teve fraturas e queimaduras de 2º e 3º graus nas pernas, e ainda está internado.

“Estamos prestando assistência aos familiares da vítima. Em comum acordo com representantes dele, realizamos estamos realizando pagamentos das despesas mais urgentes. Ainda não tivemos acesso ao inquérito policial e só nos pronunciaremos em juízo”, disse o advogado de Pizzolatti, Honório Nichelatti Júnior.

De acordo com Rafael Prothow, padrasto de Paulo Santos, desde o acidente o jovem não saiu do hospital. “Ontem, ele passou por uma cirurgia no hospital de Joinville para enxerto das áreas feridas pelas queimaduras. Aguardamos avaliação médica para sabermos agora sobre o tempo que ele deve permanecer em tratamento”, explicou.

Investigação

O carro que Pizzolatti dirigia invadiu a pista contrária e bateu em dois veículos, segundo relatório da Polícia Militar Rodoviária (PMRv). Além de ter sido feito auto de constatação de embriaguez, também foi verificado que o ex-deputado estava sem a Carteira Nacional de habilitação (CNH).

Mesmo nessas condições, ao invés de ter sido conduzido à delegacia, Pizzolatti foi levado pelos bombeiros ao Hospital Santa Isabel, em Blumenau. Sem nenhum policial por perto, ele recusou o atendimento médico e saiu pela porta da frente.

Um dos veículos atingidos pelo carro do ex-deputado tombou e pegou fogo. Quem passava pelo local ajudou a virar o carro e apagar as chamas com extintores.

O político estava com a CNH vencida desde agosto de 2017, conforme o Detran de Santa Catarina. Entre 2014 e 2017, ele somou 222 pontos na carteira. (NSC)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.