Falta de repasses do Estado ameaça fornecimento de medicamentos básicos

O atraso de repasses do Estado para os municípios ameaça o fornecimento de medicamentos e atendimentos de atenção básica nas secretarias municipais de saúde. Em Itajaí, este ano só entraram duas parcelas de R$ 140 mil, referentes a atrasos do ano passado. Até agora, a dívida do Estado com a Secretaria Municipal de Saúde chega a R$ 1,4 milhão.

Nesta quinta-feira o caso foi tratado em uma reunião do Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Santa Catarina (Cosems SC), em que foi relatada a preocupação das prefeituras em relação à falta de pagamentos. Somados todos os municípios, o débito do Estado chegaria a R$ 100 milhões.

Mais tarde, em um encontro da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), o secretário de Estado de Saúde, João Paulo Kleinubing, afirmou que o Estado vai pagar _ mas não sabe ainda quando, nem como. A secretaria alega que o valor é menor do que o estimado pelo Cosems e afirma ter repassado este ano R$ 53 milhões aos municípios para a realização de programas de atenção básica das prefeituras.

O problema é que a falta de pagamento coincide com um ano de crise de arrecadação nos municípios _  que até agora pagaram a conta, na falta dos recursos estaduais. O que está em jogo são medicamentos de ampla saída, como os que são usados para dor ou hipertensão.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.