Fetrancesc pede criação de delegacia especializada em roubo de cargas em SC

Estado – A proposta de revitalizar o Transporte Rodoviário de Cargas no Estado é uma das principais pautas da Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística de Santa Catarina (Fetrancesc). Por isso, o presidente da entidade, Ari Rabaiolli, e o primeiro vice-presidente, Dagnor Schneider, entregaram ao governador do Estado, Raimundo Colombo, e ao secretário adjunto da Fazenda, Renato Lacerda, o programa elaborado pelo setor.

Entre os indicativos de mudanças e melhorias, o documento propõe a criação de uma delegacia especializada em roubo de cargas de SC, a cassação da inscrição estadual de empresas identificadas como receptadoras de carga roubada, parcelamento de ICMS por empresas inadimplentes e melhoria do Pró-Carga.

Ao abordar a possibilidade de implantação de um Refis Estadual, Schneider lembrou a recessão econômica, enfrentada “de uma maneira muito especial pelo transportador rodoviário de cargas”. O cenário, segundo o vice-presidente da Fetrancesc, “fez com que muitas empresas tivessem que optar, em determinado momento, pela priorização dos compromissos que deveriam ser honrados, uma vez que, em decorrência da redução da demanda, tiveram uma queda substancial em suas receitas”.

A grande quantidade de empresas que se deparou com esta necessidade motivou a inclusão deste como um dos grandes pleitos entregues ao governador. “É imprescindível a constituição de uma condição que permita a essas empresas o reestabelecimento da regularidade fiscal e, consequentemente, a continuidade do desenvolvimento da atividade empresarial”, salientou Schneider.

Colombo sinalizou positivamente em relação à análise das propostas e lembrou que “o setor está sacrificado”. Complementou, inclusive, que é necessário aproximar o Governo e o TRC para crescimento mútuo. O documento passará, agora, por apreciação da Secretaria do Estado da Fazenda. Lacerda informou que serão avaliadas as alternativas possíveis e uma nova reunião deverá ser agendada com os líderes do TRC.

Melhorias dependerão de decisões tomadas no primeiro bimestre –Raimundo Colombo iniciou a conversa com Rabaiolli e Schneider alegando que 2017 deve apresentar leve melhora na economia. No entanto, “tudo vai depender das decisões que tomaremos agora”, alegou ao se referir ao primeiro bimestre.

O governador ressaltou que esta é uma das piores crises enfrentadas pelos brasileiros. “O difícil é chegar ao final da crise, mas superando a gente volta a crescer”, salientou. Um dos aspectos que influenciará nesta melhora da economia será a safra deste ano, segundo o chefe do executivo.

Rabaiolli lembrou que a concessão de rodovias também contribui para a economia, uma vez que reduz custos dos usuários, sobretudo transportadores, e do próprio Estado, que não consegue oferecer a manutenção necessária. O presidente aproveitou para colocar a entidade à disposição para participar de discussões que visem a melhoria da infraestrutura catarinense em geral.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.