FIESC: com investimento de R$ 14,5 milhões rodovias da região ficariam mais seguras

Estado – A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) apresentou nessa semana em Chapecó um estudo visando a humanização das rodovias do Oeste do Estado. No ato teve a apresentação de projeto contemplando vários trechos de rodovias na região.

O levantamento da FIESC apontou as BRs 282, 158 e 163, além das SCs 163, 480, 283 e 157 como críticas, necessitante de interferência para implantação de terceiras faixas, faixa de pedestres, recomposição de asfalta e melhorias na sinalização.

O presidente da FIESC, Glauco José Côrte, acredita que um investimento de R$ 14,5 milhões nos trechos apontados no estudo garantiriam mais segurança aos motoristas. Ele afirma ainda que o investimento proposto representa apenas 1% do que a região anualmente gera de ICMS. Por ser uma região agrícola todo o escoamento da produção é feita pelos trechos que estão necessitando de investimentos.

Trechos

O levantamento mostra que para realizar melhorias nos trechos estaduais, os custos estão previstos em R$ 7,39 milhões e para as estradas federais, calcula-se que são necessários R$ 6,73 milhões. Para estimar o custo das obras sugeridas, utilizou-se a tabela de preços do Deinfra, com preços básicos do mês de abril de 2017.

O trabalho contempla as rodovias: BR-282 km 479 (Vargeão), BR-282 km 536 (Sede PRF/Chapecó), BR-282 km 536 (Sede PRF/Chapecó), BR-158 km 107 (Cunha Porã), BR-282 km 605 (Maravilha), SC-163 km 62 (Descanso), SC-163 km 106 (Iporã do Oeste), BR-163 km 74 (Guaraciaba), SC-480 km 86, 87, 89, SC-283 km 147, SC-283 km 51 (Seara/Arabutã), SC-283 km 75 (Arvoredo), BR-282 km 520 (Xaxim), BR-282 km 603, SC-283 km 15 (Arabutã), SC-480 km 152 (Marechal Bormann), ligação da BR-282 com a BR-158 (Cunha Porã), SC-157 km 6 (linha São Paulinho) e SC-157 km 24.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.