Foragido da Justiça, advogado searaense tem liminar negada pelo STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou liminar em Habeas Corpus solicitada pela defesa do advogado searaense Venâncio Lonczynski.

Com isso, segue válida a ordem de prisão contra o advogado, condenado em primeira e segunda instâncias por prática de adulteração de veículos. Venâncio é considerado foragido da Justiça.

Agora, para tentar reverter a prisão, a defesa do advogado conta com a interposição de recurso especial no Superior Tribunal de Justiça. O objetivo é tentar reduzir a pena, que, neste caso, poderia ser cumprida em regime aberto.

Outra possibilidade que beneficiaria o réu seria um novo posicionamento do Supremo Tribunal Federal a respeito da prisão após a condenação em segunda instância.

Caso o STF entenda que um réu só possa ser preso depois de o caso transitado em julgado, o advogado searaense permaneceria em liberdade até se esgotarem os recursos.

É uma situação semelhante à vivida pelo deputado federal João Rodrigues, condenado por suspeita de fraude em licitação, e do ex-presidente Lula, cuja condenação diz respeito à pratica de corrupção.

Em primeira instância Venâncio foi condenado ao cumprimento de sete anos de cadeia pela prática de receptação simples, adulteração de veículos e uso de documento falso, crimes supostamente praticados quando atuava com compra e venda de veículos entre 2004 e 2007.

O Ministério Público recorreu da decisão e a pena foi majorada, passando para nove anos em regime fechado. O TJSC negou os recursos apresentados pela defesa, que alega a inocência do cliente. (Belos FM)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.