Governador assina para policiais civis, peritos e papiloscopistas para reforçar a segurança pública

O governador Carlos Moisés assinou, digitalmente, na tarde desta segunda-feira, 2, o chamamento de 100 policiais civis (50 agentes e 50 escrivães) e 96 profissionais (94 peritos e dois papiloscopistas) para o Instituto Geral de Perícias (IGP). É a primeira etapa de uma série de convocações para a segurança pública, anunciada em agosto, que ainda contemplará o Corpo de Bombeiros Militar e a Polícia Militar.

Para o IGP, a chamada significa uma recomposição de efetivo após 11 anos sem novas contratações.

“Nosso objetivo é trazer mais segurança para o cidadão catarinense. Faz anos que o IGP não chama ninguém para os seus quadros, nem faz concurso. Estava em situação falimentar em Santa Catarina, demorando muito para atender. Esse é o compromisso do Governo de recompor o efetivo de Segurança Pública. Estamos chamando as pessoas de forma muito responsável, porque a gente extrapola o limite prudencial com despesa de pessoal estabelecido na Lei de Responsabilidade Fiscal. A única possibilidade de chamamento é recompor efetivo na área de segurança”, diz o governador.

Os próximos a serem chamados, em novembro, são 150 soldados do Corpo de Bombeiros Militar, que ainda terá mais 142 convocados em março do ano que vem.

Participaram do ato da assinatura, além do governador, a vice-governadora Daniela Reinehr, o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca, o presidente do Colegiado Superior e Segurança Pública e Perícia Oficial, coronel Araújo Gomes, o delegado-geral de Polícia Civil, Paulo Koerich, e o perito-geral do IGP, Giovani Eduardo Adriano.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.