Isolados em uma Kombi; casal chegou a SC antes do decreto de quarentena

Foto: Arquivo pessoal

Viajar é uma paixão para milhões de pessoas ao redor do mundo e são diversas as pessoas que optam por fazer viagens por terra, com um meio de transporte próprio. Esta foi a opção de Vanessa Cristina Kapper, de 29 anos, e Lorenzo Rousselet Marques, de 34, que viajam nacional e internacionalmente a bordo de uma Kombi. O casal gaúcho, de Santo Ângelo, registra a experiência e divulga suas aventuras por meio dos perfis no Instagram e no Facebook Por Aí de Kombi (@poraidekombi).

Desde que se conheceram, as viagens foram rotineiras na vida de Vanessa e Lorenzo. Os dois viajavam no estilo mochilão sempre que podiam e, em uma viagem de fim de semana para a cidade de Torres (RS), em dezembro de 2017, a ideia do projeto Por Aí de Kombi começou a ser desenhada.

“Em uma viagem de final de semana para Torres, com o Corsa que o Lorenzo tinha, comentamos o quanto seria legal ter um carro em que pudéssemos dormir. Aquilo ficou na minha cabeça e comecei a pesquisar por pessoas que viajavam de carro. A partir daí não sosseguei enquanto não compramos uma Kombi. Poucos dias após a compra, o Lorenzo começou a pesquisar um possível roteiro para a primeira viagem, esse roteiro foi crescendo cada vez mais, até que decidimos ficar seis meses viajando de Kombi pela América do Sul. Ambos tínhamos economias e tempo e então, no dia 01 de março de 2018, saímos para a Expedição América do Sul. Da compra até a partida levamos 40 dias para adaptar a Kombi, fizemos tudo sem experiência alguma, com a ajuda de amigos”, relata Vanessa.

O roteiro desta aventura começaria na Argentina, mas no primeiro dia de viagem, 140km após sair de casa, o motor da Kombi fundiu e o casal precisou ficar uma semana na cidade de São Borja (RS), onde aconteceu o incidente, para consertar a Kombi e só depois iniciaram, de fato, o roteiro.

“Foi um fato totalmente surpreendente, visto que havíamos feito uma grande revisão em todo o carro, mas depois desta semana, entramos na Argentina. Desde então não retornamos ainda para casa e já se vão dois anos na estrada. Este acontecimento de quebrarmos no primeiro dia de viagem gerou uma grande repercussão na internet e grupos de WhatsApp, na época viramos um meme que rodou o Brasil todo, e foi assim que muitas pessoas conheceram o nosso projeto, hoje é só mais uma história da nossa aventura”, relembra.

Nestes dois anos, o casal pôde conhecer inúmeros locais e viver várias experiências únicas, passando por lugares marcantes como Equador, por ser um país bastante completo no qual passaram três meses percorrendo; Norte Argentino; Deserto do Atacama; Machu Picchu, na América do Sul; e Mato Grosso; Tocantins e Amazonas, além de vários estados do Nordeste, a Chapada dos Veadeiros e Chapada das Mesas.

 

(Foto: Arquivo pessoal)

“É uma experiência completamente transformadora. Estamos há mais de um ano rodando o nosso país, que é enorme, e tenho certeza que muitas pessoas não fazem ideia do quanto ele é diversificado. Cada estado tem as suas particularidades, e a maioria é completamente diferente do seu próprio vizinho, é realmente muito gratificante ter conhecido um pouco de cada estado Brasileiro. Atualmente já passamos pelos 26 estados mais o DF”, ressalta Vanessa.

O casal veio, também, para Santa Catarina e chegou ao nosso estado um dia antes do início da quarentena, decretada pelo Governo Estadual. Portanto, passaram toda a quarentena até agora dentro do estado, parados.

Vanessa e Lorenzo vieram para SC pois haviam programado a reforma completa da Kombi em Gaspar e ficaram 50 dias lá, em isolamento, realizando esta reforma. Somente na semana passada (quando o comércio já estava em pleno funcionamento há algum tempo) que finalizaram a reforma e saíram de Gaspar. Desde então, se realocaram no Camping Recanto do Vale em Pomerode, onde seguem isolados, realizando somente as tarefas básicas assim como todos.

 

Até a Kombi, apelidada de Madalena recebeu a proteção da máscara. (Foto: Arquivo pessoal)

“A pandemia pegou todos de surpresa. Antes dela havíamos planejado o ano de 2020 inteiro! Chegaríamos em casa no RS no final de maio, tínhamos quatro viagens (sendo duas internacionais) programadas, e antes do final do ano seguiríamos para a nossa segunda expedição de Kombi, que será para o Ushuaia e após a Europa. Não preciso dizer que tudo teve que ser reprogramado. Todas as viagens foram canceladas, nossa chegada em casa foi adiada bem como a saída para o Ushuaia. Além disso grande parte da nossa fonte de renda vêm da venda dos nossos produtos personalizados, em Encontros que realizamos nas cidades. Com a pandemia, tudo foi cancelado e tivemos que nos reinventar fortalecendo a venda online. Nossa viagem sempre foi muito próxima com os locais, e isto também não está mais acontecendo, visto que estamos cumprindo as regras de isolamento. Adaptação é a palavra, não só para nós como para todos que estão vivendo este momento novo na história”, destaca Vanessa.

Ela destaca que a experiência de viver dentro de uma Kombi trouxe diversos aprendizados, transformando-os. “Viver na estrada ampliou os nossos horizontes em todos os sentidos. Hoje, realizamos tarefas que jamais imaginaríamos que poderíamos realizar. Nos tornou mais fortes e resilientes, nos fez dar mais valor para as pequenas coisas, e descartar completamente outras. Largamos bons empregos e estabilidade para viver algo novo, e isso nos transformou como pessoas, é um caminho sem volta”, enaltece.

O casal compartilha toda a aventura em suas redes sociais, InstagramFacebook Youtube, com o nome Por Aí de Kombi. Nestas redes as pessoas podem acompanhar o dia a dia, os lugares que passaram e muitos episódios da aventura.

 

(Foto: Arquivo pessoal)

“Temos um terceiro integrante que é o Galeto, um cachorro que entrou filhote no meio da nossa viagem e cresceu na Kombi conhecendo o mundo. Para sustentar o nosso projeto desempenhamos várias atividades, como a venda de produtos personalizados, publicidades online, venda do primeiro livro online da nossa aventura, expedições com seguidores entre outros. De momento com a pandemia, a venda online é a nossa principal tarefa”, finaliza.

(Informações Jorna de Pomerode)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.