Jakson Follmann, sobrevivente de voo da Chapecoense, é campeão do Popstar

Jakson Folmann vence Popstar, competição musical da Globo Imagem: Reprodução/TV Globo

Jakson Follmann venceu o Popstar, competição musical da Globo. O ex-goleiro da Chapecoense, sobrevivente do acidente aéreo com o clube, em 2016, interpretou Evidências e derrotou Helga Nemetik na última apresentação.

A decisão do Popstar começou com Jakson Follmann cantando Propaganda, sucesso de Jorge & Mateus. Pela primeira vez, os pais do ex-goleiro da Chapecoense o assistiram da plateia: “Alegria grande tê-los aqui, como dos meus amigos que viajaram 26 horas de ônibus de Chapecó”.

Tony Tornado, integrante do júri técnico, justificou a nota: “Confesso a você que já o vi em outras apresentações e fui mais feliz, razão pela qual dei 9,8 com louvor”. Alinne Rosa se surpreendeu com a voz do ex-atleta: “Estou muito mais que surpresa, porque a gente vê na televisão e pensa ‘Será que é isso mesmo?’. Quando começou a cantar, jogou um grave, me arrepiei toda!”.

Preta Gil também elogiou Follmann: “Fico muito feliz, porque na primeira apresentação você já se revelou o artista e o cantor que você mostra na final. Acho que você ganhou mais confiança pelo reconhecimento do seu talento. Você sempre foi Popstar desde o momento que você pisou aqui, hoje não vai ser diferente. Parabéns pela sua trajetória, por tudo que você conquistou no programa”.

Yara Charry entrou no palco cantando um clássico de seu país natal: Non, Je Ne Regrette Rien, de Edith Piaf, e arrancou elogios do jornalista Artur Xexéo.

“Fico especialmente emocionado quando você canta em francês. Parece uma contradição, mas você me lembra de um Brasil de tempos atrás, onde se ouvia muita música francesa e era um Brasil de mais delicadeza, mais bom gosto. Quando você canta em francês, com toda a propriedade que você tem para isso, você me retoma esse país mais delicado e de mais bom gosto”, disse o especialista.

Com a torcida na plateia de Renata Capucci, jornalista que chegou à final do Popstar em 2018, Danilo Vieira cantou Água de Beber, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes. Maria Rita elogiou a “sensualidade” do competidor, e Dudu Nobre apontou deslizes na apresentação.

“Houve um momento em que você se movimentou e teve uma passagem harmônica com um choquezinho de nota, por isso dei 9,8, mas parabéns pela história que você está construindo no programa. Bom ver você se soltando, tirando uma onda”, afirmou o sambista.

Eriberto Leão cantou Aluga-se, de Raul Seixas, e recebeu elogios do rapper Projota: “A gente precisa dessa atitude rock n’ roll, especialmente nesse momento. O que você fez aqui levantou todo mundo. Quase esqueci de dar estrela pela primeira vez, porque realmente fiquei emocionado. Duas bateras é rock n’ roll demais!”.

Totia Meireles foi aplaudida de pé ao cantar Força Estranha, música escrita por Caetano Veloso para Roberto Carlos, e levou Fafá de Belém às lágrimas.

“Encontrei Totia duas semanas antes de estrear no Popstar, e ela estava muito tensa, muito preocupada. Falei: ‘A precisão da nota é fundamental às vezes. Mas uma atitude, uma colocação, uma letra colocada de uma forma clara é muito mais poderosa do que pessoas que têm afinação perfeita e não têm emoção nenhuma. Eu fiquei muito emocionada, porque vi o crescimento dela. Hoje, ela entrou botando para quebrar. Te aplaudo de pé, te dou dez várias vezes! Maravilhosa! Impecável!”, elogiou Fafá.

“Entrei muito insegura, mas agora, gostei tanto de estar aqui em cima que não quero sair. O Popstar me deu a segurança da cantora que eu não tinha. Eu ainda sou insegura, mas agora estou mais confiante, entendendo mais a minha voz, onde ela pode ir, onde brilha mais. É mais um degrau que a gente sobe na carreira”, avaliou Totia.

Maria Rita demorou, mas deu estrela para Helga Nemetik, que cantou Como Nossos Pais, um dos maiores sucessos de Elis Regina. “Que difícil cantar essa música para a Maria Rita, meu Deus do céu!”, confessou a candidata. “Toda vez que Maria Rita vem aqui, alguém canta uma música gravada pela Elis, está virando um clássico!”, afirmou Taís.

A filha de Elis admitiu ter se emocionado com a homenagem e parabenizou a atriz, assumindo que é difícil cantar Elis Regina.

“Eu fico até emocionada, fico tremendo de ver como a entrega, a força que tem, porque eu já fiz isso e sei o quanto de coragem tem que ter para subir no palco e cantar Elis Regina, mesmo! Fiz isso durante dois anos e toda noite era terror e pânico, no bom sentido, é um desafio e uma coisa em que a gente só cresce fazendo, porque era tudo impecável. Desculpa falar à beça, já vou terminar, diretor. Fiquei com um pouco de receio sabendo de onde você veio, de cantar uma música popular, com essa força, sabendo a força física que você tem e que é necessário colocar nessa música. Fiquei com medo que fosse extra, que fosse passar da conta, mas você usou de toda sua técnica e sensibilidade. Eu diria, respeito para com a rainha maior, que estou verdadeiramente tocada com o que você fez”, falou Maria Rita.

Follmann liderou a primeira fase da decisão, enquanto Eriberto Leão e Danilo Vieira receberam as notas mais baixas e foram eliminados.

Na segunda etapa, Jakson Follmann cantou Tocando em Frente, de Almir Sater e Renato Teixeira, e foi chamado de “revelação” por Artur Xexéo: “Você tem uma característica que acho imbatível: você canta e transmite verdade, você acredita no que canta e passa essa verdade para nós, por isso emociona, independentemente da sua história de vida”.

O ator Emílio Dantas também destacou o talento do competidor: “Acompanhei um pouco o seu início e nunca te achei tímido ou preso. Para mim, já era um cantor que estava ali. O que acho mais incrível é que você afina sem a preocupação de afinar. Acho que a escolha da música, você está falando da sua história e a gente sente isso, as firulas vêm do tamanho certo, você curte cantar mesmo, você é cantor”.

Yara Charry interpretou Dona de Mim, sucesso de Iza, e foi alertada por Dudu Nobre: “Estamos chegando naquele momento em que qualquer deslize a gente, que é especialista, tem que falar. Vi um deslize pequeno de afinação, por isso dei 9,9, mas sua apresentação foi maravilhosa, você é um talento, realmente uma excelente cantora. Se não fosse nesse momento, eu te daria dez”.

Totia Meireles foi ovacionada ao cantar Gota D’Água, de Chico Buarque, mas não agradou Tony Tornado, que pediu mais ousadia à candidata.

“Não estou muito de acordo com meus amigos. Eu acho que musicalmente a pessoa tem que ousar. Se não ousar, fica igual, e para ela cantar pior do que Chico Buarque é impossível, então acho que a Totia está bem melhor da primeira vez em que ela se apresentou. Dei 9,8 com certo pesar, mas de qualquer forma parabéns, porque é maravilhosa”, afirmou o jurado.

Helga Nemetik homenageou a cantora sucea Marie Fredriksson, que morreu há três semanas, e interpretou Listen To Your Heart, do Roxette. Fafá de Belém se curvou ao talento da competidora.

“Impressionante a precisão, o controle da emoção, a emissão, a forma como ela se apresenta. Ela canta inteira, ela se joga na música, não tem resvalo de nota, um controle absoluto da voz e em noção o tempo todo ali presente. Você é uma Popstar para o mundo! Quando eu tinha 16 anos, não queria ser cantora, um produtor me conheceu. Eu decido a ele, Roberto Santana, que me fez entender que eu gostava da música para viver dela, a sua apresentação de hoje”, parabenizou.

Ao final da segunda fase, Follmann e Helga se classificaram para a última etapa da decisão. Yara Charry e Totia Meireles deixaram a competição. (Informações UOL)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.