Mãe que abandonou filha responderá em liberdade, mas não pode se aproximar da criança

Chapecó – A mulher de 39 anos, presa em flagrante por abandonar a filha de apenas dois anos em uma praça no bairro Paraíso, para ir em busca de drogas, passou por audiência de custódia no Fórum de Chapecó nesta quinta-feira (5).

Após prestar depoimento, a Justiça autorizou que a mulher responda em liberdade, porém determinou restrições. Entre as determinações judiciais está que ela não poderá nem se aproximar e nem manter contato com a criança até análise e decisão da Vara da Infância e Juventude.

Também está proibida de frequentar bares e similares, sair da comarca, deve se recolher em casa à noite e está obrigada a comparecer ao fórum sempre que solicitado. Como a criança voltou para a casa onde mãe e filha viviam juntas, a mulher deverá ficar na casa de parentes, informou o TJSC. A mulher é usuária de drogas e passa por tratamento no Caps AD de Chapecó.

Entenda

Trabalhadores das proximidades encontraram a criança chorando no local e chamaram a PM. Aos policiais eles contaram que uma mulher baixa, vestindo uma blusa azul, bolsa branca, teria deixado a menina no local e saído correndo.

Conselho Tutelar

A criança foi socorrida e acolhida pelo Conselho Tutelar de Chapecó, onde recebeu os primeiros atendimentos. Segundo informações do Conselho Tutelar, a avó e tia da criança compareceram ao conselho e contaram que moram no interior de Chapecó e que a mãe da criança é usuária de drogas. Que ela vem para a cidade para fazer tratamento e na quarta-feira (4), teria trazido uma das filhas junto, quando abandonou a menina na praça próximo ao salão comunitário do bairro e foi até o bairro São Pedro em busca de entorpecente.

Ainda conforme o Conselho, foi feito o acompanhamento até a casa da família para verificação da situação familiar. A criança foi entregue aos cuidados da avó e da tia que assinaram um termo de responsabilidade pela menina. A família, segundo o conselho, é bem estruturada e já era acompanhada pelo serviço social do município.

“Faremos um laudo que será encaminhado para o CRAS e a família e a criança seguirão recebendo acompanhamento com psicólogos e assistentes sociais”, informou o Conselho Tutelar. A mulher tem outras duas filhas, de 2 e 6 anos, que também são cuidadas pela avó e tia.

Prisão em flagrante

Após o abandono, buscas foram feitas pela mulher, que foi encontrada no bairro São Pedro. Ela estaria fugindo de pessoas que a perseguiam pelo abandono da menina. Ela foi levada até o Conselho, depois para a Central de Plantão Policial (CPP) onde foi feito o registro da ocorrência. (Informações Diário do Iguaçu)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.