Malha ferroviária entre Piratuba e Porto União poderá se tornar corredor do cicloturismo

Um grupos de prefeitos das regiões da AMARP (Associação dos Municípios do Alto Vale do Rio do Peixe) e da Ammoc (Associação dos Municípios do Meio-Oeste Catarinense) está em Brasília nesta quarta-feira (14) para tratar de um projeto junto ao Ministério do Turismo. A audiência, realizada pela manhã, tratou da possibilidade de utilizar a rede férrea entre Piratuba, no Meio-Oeste, e Porto União, no Planalto Norte, em um Parque Longitudinal para a prática de cicloturismo.

Entre os gestores da comitiva estão o prefeito de Videira, Dorival Borga, de Ibicaré, Geanfranco Volpato e de Luzerna, Moisés Diersmann. Conforme Diersmann, um engenheiro de Videira elaborou o projeto que foi entregue ao governo federal. Ele consiste na utilização da malha ferroviária, desativada, para se tornar um corredor voltado ao cicloturismo. Nos trechos onde não há passagem de trem, o caminho seria pavimentado. Já onde ocorre tráfego, a exemplo de Piratuba, a passagem seria paralela.

Os custos ainda deverão ser levantados, mas seriam custeados pelo Ministério do Turismo. O assunto, de acordo com Diersmann, teria recebido boa aceitação entre os prefeitos das duas aceitações.

1 Comentário

  1. É só falta agora os prefeitos se reunirem e pediram para transformar a BR-282 em gramado sintético pára pratica de esportes. Esses prefeitos são de visão!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.