Mandetta: ‘Saio na hora que Bolsonaro achar que eu não devo mais trabalhar’

Durante a coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (25/3) pelo Ministério da Saúde, o gestor da pasta, Luiz Henrique Mandetta, declarou que não deixará o cargo após o polêmico pronunciamento feito pelo presidente Jair Bolsonaro, nesta terça (24/3), que contrariou medidas recomendadades pela pasta.
“Eu saio daqui na hora que o presidente achar que eu não devo mais trabalhar, ou se tiver doente, ou no momento que esse período todo de turbulência tenha passado e eu achar que eu possa não ser mais útil”, afirmou Mandetta ao responder boatos de que poderia deixar o cargo de ministro.
Mandetta ainda afirmou que Bolsonaro quis chamar atenção de todos e fez um apelo para que a sociedade se preocupe também com a economia. “Vejo nesse sentido a grande colaboração da fala do presidente. Chamar atenção de todos que é preciso pensar na economia”, avaliou.
O Ministério da Saúde ainda disse que o isolamento vertical será implementado se o corpo técnico do órgão “achar que esse é o melhor caminho”. No entanto, a pasta não confirmou o mudança de orientação e diz estar estudando todas as possibilidades.
Mandetta ainda ressaltou que toda a equipe está focada. “Nesse momento de crise, eu vou trabalhar ao máximo e a equipe está toda focada”, completou o ministro.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.