Mantida prisão de morador da Grande Florianópolis detido com drogas em Piratuba

Piratuba – A Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) negou pedido de habeas corpus em favor do técnico em radiologia preso com drogas em Piratuba no final do ano passado. Uma liminar havia sido negada em dezembro e no julgamento do mérito, realizado nesta terça-feira (24) foi mantida a decisão.

O réu de 29 anos, morador de São José, na Grande Florianópolis, foi denunciado pela promotora de justiça da comarca de Capinzal, Karla Bárdio Meirelles, por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A prisão ocorreu no último dia 3 em Piratuba. Segundo o processo, com o réu foram encontrados 27 comprimidos de ecstasy e um torrão de maconha. Ele estava de carona em um Gol com placas de Florianópolis, juntamente com outros dois amigos.

O suspeito disse em depoimento à polícia que saiu de São José por volta das 16h do dia 3 em direção a uma festa em Piratuba. Ele adquiriu 60 comprimidos de ecstasy, pagando R$ 10 cada. O objetivo, segundo ele, seria usar e distribuir aos amigos.

Durante o deslocamento ao Meio-Oeste, recebeu uma mensagem via WhatsApp de um estudante de Joaçaba pedindo por ecstasy. Foi combinada a entrega de 33 comprimidos da droga, o que ocorreu próximo ao trevo de acesso a Piratuba, em Capinzal. O estudante teria retornado a Joaçaba enquanto o suspeito seguiu a Piratuba, onde na entrada da cidade foi abordado por policiais civis que localizaram no estojo de seus óculos, 27 comprimidos de ecstasy e um torrão de maconha.

O suspeito disse à delegada Fernanda Gehlen da Silva que é usuário eventual de ecstasy e maconha. Ele permanece recolhido ao presídio regional de Joaçaba onde responde por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

1 Comentário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.