Médico é indiciado por morte de bebê, lesão corporal e falsidade ideológica em São Lourenço

A Polícia Civil de São de Lourenço do Oeste indiciou um médico da cidade pela morte de um recém-nascido, também por lesão corporal, por destruir documentos e também foi falsidade ideológica. Os atos do médico foram registrados em janeiro de 2019 e o hospital onde o médico atuava afastou o profissional assim que as denúncias surgiram.

Conforme apuração da Polícia, o médico fazia o atendimento a uma gestante e prescreveu medicamentos para forçar a ocorrência de um parto natural. “Ignorando de modo imprudente o histórico médico da vítima e outras recomendações técnicas, inclusive negligenciando respectiva monitorização clínica”, disse a Polícia Civil.

Os procedimentos adotados pelo médico resultaram em graves lesões corporais e também risco de morte à gestante. “Bem como na morte do recém-nascido, motivos pelos quais o profissional imediatamente destruiu documentos médicos, substituindo-os por documentos ideologicamente falsificados.

A Polícia Civil informou ainda que durante as investigações, várias testemunhas foram ouvidas, além de informações prestadas pelos estabelecimentos envolvidos e um laudo pericial acerca dos procedimentos adotados.

“O profissional, que foi afastado das funções no curso da investigação, foi indiciado pelos crimes de lesão corporal culposa, homicídio culposo, supressão de documentos e falsidade ideológica, cujas penas podem chegar a quinze anos de pena privativa de liberdade”, finalizou a nota da Polícia Civil. (Diário do Iguaçu)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.