Meteorologista admite possibilidade de microexplosão ter atingido a Vila Sete de Julho em Capinzal

Capinzal – Moradores se assustaram com o mau tempo na tarde desta quarta-feira (24) na parte alta de Capinzal. Por volta das 13h, fortes rajadas de vento atingiram a região da Vila Sete de Julho. Conforme a moradora Diana Constantini, a rapidez com que o temporal se formou e a intensidade do vento assustaram. “Gente o que foi isso? Aqui parecia que ia levar a casa”, relatou.  Ela comenta que um lado, no horizonte, havia presença de sol, enquanto do outro, o temporal.

“Credo. Nunca vi algo que nem deu aqui em casa. Tivemos que correr fechar tudo e desligar os eletrodomésticos”, conta. Apesar de não haver até o momento registro de estragos, a reportagem do MTN entrou em contato com a Epagri/Ciram, órgão que monitora as condições climáticas em Santa Catarina.

Conforme o meteorologista Marcelo Martins, pela análise das imagens feitas pela moradora não se descarta a hipótese de ter ocorrido uma microexplosão. “Provavelmente foi uma nuvem tipo “Cumulus Nimbus” que por vezes provoca microexplosão, aquela rajada intensa de vento, forte queda de granizo, chove muito localmente e passa. Para dizer a verdade tem acontecido isoladamente em todo o Estado nessas últimas tardes. Não duvido que tenha sido não, é bem provável que tenha sido sim”, detalha.

Assim que ficou sabendo do mau tempo em Capinzal, uma moradora do Bairro Nossa Senhora dos Navegantes em Ouro relatou: “Navegantes também foi forte, muito vento e muita chuva”, afirmou.

O fenômeno climático microexplosão é uma nuvem carregada de ar, água, granizo e acompanhada de ventos intensos que atingem até 120 km/h.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.