Músico que animava passeios de Maria-Fumaça enfrenta doença grave e luta pela sobrevivência

Piratuba – Acostumado a alegrar as pessoas com seu talento, o músico e radialista Adão Silva, popularmente conhecido como “Silvinho”, sofre as consequências de uma doença grave diagnosticada em junho do ano passado. Aos 70 anos o animador dos passeios de Maria Fumaça entre Piratuba e Marcelino Ramos se afastou das atividades logo após receber a notícia de que está acometido pela síndrome mielodisplásica, doença caracterizada pelo aumento na quantidade das células imaturas que podem se deslocar para baço e fígado, e uma produção de células sanguíneas ineficientes e anormais.

“Silvinho” precisa fazer uma vez por semana, religiosamente, transfusão de sangue no Hemoesc em Joaçaba. O médico que diagnosticou o músico receitou um medicamento que ainda está em fase de testes e que tem um custo aproximado de R$ 2 mil por ampola. A família, sem condições de custear o alto preço do tratamento, ingressou com uma ação na Justiça solicitando que o Estado forneça a medicação. A decisão judicial proferida no dia 8 de dezembro foi favorável. Entretanto, ainda é aguardada a chegada do medicamento.

Caso Silvinho não recebesse o remédio, teria que fazer transfusão de sangue diariamente. Assim, o tratamento deverá ser reduzido para apenas seis meses, mantendo a frequência de uma vez por semana.

O multi-instrumentista, conforme a filha Joselma, que reside em Piratuba foi afastado ainda em junho das animações nos passeios de trem, mas não do programa sertanejo o qual apresenta aos sábados pela Rádio Piratuba FM. O médico ressaltou que como a doença afeta bastante o aspecto psicológico do paciente é desaconselhável que Silvinho pare radicalmente com todas as funções.

Silvinho não precisou ficar internado no hospital. Ele mora em Ipira. Um dos sintomas da doença é o cansaço, haja vista a falência na medula e o número de plaquetas é muito abaixo do normal, por isso o repouso é fundamental. Ele enfrenta uma série de recomendações médicas, desde alimentação até a higiene.

Joselma conta que o risco de morte do pai é diário. “O risco falando bem a verdade ele corre todo dia”, detalha. Ela conta que uma simples picada de inseto pode provocar uma crise aguda e a possibilidade de o pai não reagir é real. Nesta semana o Hemosc de Joaçaba solicitou aos familiares de Silvinho a reposição de sangue que está aquém da demanda. Um grupo mínimo de 30 pessoas deverá fazer a doação para equilibrar o estoque independentemente da tipagem. Quem puder doar pode entrar em contato com Joselma pelo telefone (49) 99942-9986.

A síndrome mielodisplásica pode se tornar em leucemia, sendo mais comum em idosos com uma média de idade de 70 anos. A cada ano aparecem quatro novos casos em cada 100 mil. Há maior predominância desta doença no sexo masculino. A sobrevida média, segundo a medicina, é de 2,5 a 3 anos. Adão Silva é pai da dupla de cantores Victor & Hugo, nomes artísticos de Jean Marcos e Joelson.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.