Obras da Radioterapia do HUST estão previstas para iniciarem em novembro deste ano

Joaçaba – Uma obra muito esperada pelos pacientes que precisam de tratamento oncológico em Joaçaba e região é a instalação da Radioterapia no Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST), e após alterações no projeto, está previsto que as obras iniciem em novembro deste ano. A informação foi repassada pelo diretor do HUST professor Alciomar Marin.

— De acordo com o cronograma encaminhado pelo Ministério da Saúde, o início das obras está previsto para novembro deste ano e o término para o final de 2020. Já o  início dos atendimentos deve acontecer em janeiro de 2021.  Neste mês de setembro irei a Brasília para acompanhar de perto como estão as tratativas relacionadas a licitação da obra, processo esse, feito pelo Ministério da Saúde — afirmou o diretor do HUST, professor Alciomar Marin.

O HUST foi contemplado, por meio de uma portaria do Ministério da Saúde, que prevê a instalação de 80 aparelhos de radioterapia em diversos municípios do Brasil. A expectativa inicial era a construção do espaço em um terreno anexo ao hospital, mas requisitos técnicos previstos no edital inviabilizaram a execução e por isso, a construção acontecerá em um espaço localizado nas proximidades do campus 1 da Unoesc.

O atendimento após a implantação da radioterapia, inicialmente, deve acontecer de segunda a sexta-feira em dois turnos com a previsão de atendimento de em média 32 pacientes por dia. Ao longo do tempo isso poderá ser expandido podendo chegar a quatro turnos e cerca de 80 atendimentos diários.

HUST é referência em Oncologia

No último ano, o Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) realizou cerca de 80 mil atendimentos gerais. Desses, 35 mil foram no setor de Oncologia tendo sido feitas cerca de 17 mil consultas e aproximadamente 19 mil quimioterapias.

— O fluxo de pacientes tem aumentado dia a dia e é importante que o hospital esteja preparado para atender essa demanda. Quanto a radioterapia, atualmente, os pacientes da região Meio-Oeste que precisam de tratamento são deslocados para Lages ou Chapecó. A implantação do serviço em Joaçaba trará mais conforto para o atendimento e contribuirá de forma mais efetiva para a resolutividade dessa patologia que acomete tantas pessoas em nossa região — finalizou Alciomar.  (Alessandra de Barros/Ascom)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.