Parceria entre Unochapecó e Polícia Militar cria novo modelo de viatura

Chapecó – Para um fotógrafo, a principal ferramenta de trabalho é uma câmera, para um médico é o seu estetoscópio. Já para um policial de patrulha, a principal ferramenta de trabalho é sua viatura. É com ela que as ocorrências são atendidas, como também serve de deslocamento para chegar numa situação, abriga o profissional nas situações de risco e transporta pessoas. Pensando no trabalho dos agentes e no melhor desempenho das ações exercidas por eles, a Unochapecó firmou uma importante parceria com a Polícia Militar de Santa Catarina. O projeto, chamado Rádio Patrulha: viatura modelo, tem como principal objetivo melhorar a ergonomia e o desempenho do veículo policial. Serão feitas modificações em sua estrutura para oferecer mais resistência, conforto e economia. 

No município de Chapecó, mais de 200 mil habitantes são atendidos pela corporação. Entre uma ocorrência e outra, os policiais precisam estar preparados para entrar em ação. Segundo o soldado Luiz Alexandre Kades Ferrarese, a viatura é 90% do trabalho do policial e pode ser considerada uma morada. Mas essa estadia se torna muitas vezes apertada para as mais de 50 ocorrências atendidas por dia. 

Para responder ao chamado da comunidade, policiais da rádio patrulha trabalham em horário de revezamento, mas não contam com viaturas suficientes para atender toda a demanda região. Além disso, essas mesmas viaturas precisam passar pela manutenção preventiva e corretiva, ou seja, nem sempre podem ser utilizadas. 

Outra situação enfrentada pela Polícia é a burocracia para solicitar o suporte de concerto para os carros. Pela grande demanda desse serviço, os prazos acabam se estendendo e, por isso, as viaturas precisam aguardar no estacionamento.”Os veículos utilizados para a patrulha são carros comuns, como cada cidadão usa no dia a dia, e as peças que são usadas para a manutenção geralmente não aguentam, resultando num tempo de uso de, no máximo, um ano”, comenta o soldado.


Exemplo de como ficará a identidade do projeto no modelo de viatura (Imagem Unochapecó)

A Uno como parceira

Percebendo essa realidade, Luiz procurou o curso de Engenharia Mecânica da Unochapecó para conversar sobre a situação e pensar em alternativas que pudessem ajudar a suprir essas demandas. O professor do curso, Everton Rafael Breitenbach, atendeu ao pedido e procurou referências que orientassem o trabalho a ser desenvolvido. “Ao realizar a pesquisa sobre esse assunto, percebemos que não existe um estudo no país que diga o que é adequado para o serviço policial, ou seja, o que iremos realizar é um estudo introdutório na área”.

Como os veículos trabalham com alta rotação, temperaturas elevadíssimas e desgaste de freios e suspensão, o comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar de Chapecó, tenente-coronel Ricardo Alves da Silva, acredita que a ideia atenderá as necessidades que existiam há muito tempo. “Nós trabalhamos com segurança e só temos a agradecer a Unochapecó por ter aceitado a ideia de desenvolver um projeto de tamanha importância para a comunidade, qualificando o trabalho policial”, acrescenta.

Para ajudar na iniciativa, os cursos de Engenharia Elétrica e Engenharia de Produção da Universidade também serão parceiros no desenvolvimento da proposta.

Projeto Rádio Patrulha: viatura modelo

Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2017, o Ministério da Justiça e Segurança Pública investiu mais de R$ 4,3 milhões na aquisição de novas viaturas em 2016. Para a manutenção desses veículos foram gastos, no mesmo ano, cerca de R$ 1,6 milhões. Já o dinheiro repassado para o abastecimento foi superior a R$ 3,2 milhões. 

Para o desenvolvimento da viatura modelo, foram planejadas quatro etapas. O professor Everton conta que a primeira fase identificou quais eram as necessidades dos policiais, através de questionários. Em seguida, um levantamento dos custos para a manutenção dos veículos e opções de mudanças foram pensadas para o carro piloto. Com os resultados iniciais, foi feita uma lista de quais peças poderiam ser trocadas ou reforçadas, quais os melhores materiais para se utilizar e como os espaços do interior do veículo poderiam ser planejados para comportar os policiais e seus equipamentos. 

Um estudo de antropometria, que procura identificar as medidas e dimensões do corpo humano também será realizado. Com o resultado, será possível comparar as medidas corporais com as do carro e elencar o tamanho necessário para se obter conforto no principal meio de trabalho dos profissionais. “Além disso, faremos um estudo ergonômico para saber quais as principais características para a resistência de uma suspensão veicular, um desempenho e a potência para o motor. Ao mesmo tempo, queremos pensar numa economia para isso”, explica o professor.

A quarta e última etapa é mostrar os resultados do projeto. Para isso, os professores do curso e os estudantes terão 12 meses e mais de 400 horas de trabalho e aprendizado. A viatura já foi cedida pela Polícia Militar para realizar o projeto e agora é só colocar a mão na massa. A previsão de apresentação do protótipo é para janeiro de 2019.

Para o reitor da Unochapecó, professor Claudio Jacoski, a participação da Universidade no projeto vai ao encontro da missão de uma instituição comunitária, que se aproxima das entidades públicas e privadas para oferecer soluções criativas e inovadoras. “Temos muito orgulho em contribuir com a Polícia Militar, e o desenvolvimento do carro modelo é também uma forma de agradecer ao empenho e dedicação desta organização que dia a dia emprega esforços pela comunidade”, acrescenta. 

*Texto Tuanny de Paula, Unochapecó / Fotos: Unochapecó

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.