‘Pastores, preguem! As pessoas precisam’, pede Mandetta

Rafael Ramos - 27/03/2020 16h21 Luiz Henrique Mandetta reforçou o poder da fé Foto: Reprodução

O ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta participou de uma coletiva realizada de forma remota e defendeu o posicionamento do presidente Jair Bolsonaro, que criticou as medidas de isolamento adotadas no Brasil contra o coronavírus. Mandetta disse que a quarentena foi pensada de forma precipitada e desarrumada.

– A gente precisa também pensar em tudo isso, e eu vejo nesse sentido a grande colaboração da fala do presidente, de chamar a atenção de todos que é preciso pensar na economia. A maneira como vamos fazer isso será junta. A saúde não é uma ilha, não vamos tratar isoladamente, não existe só coronavírus. Eu tenho recebido médico que está fechando consultório de pediatria, clínicas de ultrassonografia. A vida continua. Outras doenças acontecem, as pessoas têm necessidades – afirmou.

Diante do período de crise, Mandetta apoiou que as igrejas sejam reabertas, mas que se evitem as aglomerações. Ele ressaltou a importância da oração e da fé nessas horas.

– Oração é bom. Me perguntaram outro dia se as igrejas devem estar abertas ou fechadas. Que fiquem abertas, só não se aglomerem. Mas rezem, orem. Fé é um elemento de melhora da alma, do espírito. Pastores, padres, preguem pela televisão, preguem pela internet, as pessoas precisam. Façam suporte telefônico.

Mandetta ainda voltou a falar sobre os boatos de que ele sairia da frente da pasta. O ministro afirmou que só sai quando acharem que ele não deve trabalhar e quando o presidente mandar.

– No momento que eu achar que esse período todo de turbulência já tenha passado e que eu possa não ser mais útil. Nesse momento de crise agora, eu vou trabalhar ao máximo. Equipe está todinha focada. Nós vamos trabalhar com critério técnico.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.