Piracema inicia hoje (01) e pesca fica restrita com fiscalização intensa região

A Piracema, período de defeso dos peixes, inicia nesta segunda-feira, dia 1º de outubro e encerra no dia 31 janeiro de 2019. Durante esse espaço de tempo, a pesca é proibida e limitada em alguns casos, pois os peixes se deslocam em direção à nascente dos rios para desovar e se reproduzir.

Além de multas para quem desrespeitar o período de defeso, quem for flagrado poderá ainda ser detido por até três anos, dependendo do prejuízo causado ao meio ambiente, e ter todo o material de pesca apreendido.

Durante a piracema, a pesca para amadores e profissionais só é permitida se for realizada com vara ou linha de mão às margens de rios. Quem for pego com mais pescado do que o permitido será multado. A pesca não pode ser praticada em cachoeiras, e também no trecho de mil e 500 metros acima e abaixo das corredeiras. Nestes locais os peixes se tornam muito vulneráveis, por isso a pesca é proibida.

Na região do Vale do Rio do Peixe, a Polícia Militar Ambiental de Herval d’ Oeste é responsável pela fiscalização. Na região do Alto Uruguai Catarinense a fiscalização cabe à Polícia Militar Ambiental de Concórdia e do lado gaúcho a fiscalização é da PATRAM. A fiscalização deverá ser intensificada na região.

Lagos

A partir de hoje está proibida a pesca de qualquer categoria, como o uso de redes, tarrafas, puçás, covos e outras armadilhas nas margens do lago das usinas de Itá e Machadinho. A medida conta com ampla fiscalização da Polícia Militar Ambiental e Brigada Militar Ambiental, podendo acarretar multa e até prisão para quem descumprir a lei neste período. Esta restrição acontece porque nesta época do ano os peixes percorrem um longo percurso para se reproduzir.

A época da Piracema é quando os peixes sobem rio acima para a desova, o trajeto dos peixes os deixa debilitados, e muitos pescadores aproveitam-se dessa fragilidade para capturá-los facilmente e em grandes quantidades. Agindo desse modo, interferem em todo o processo de sobrevivência das espécies de peixes. A piracema é essencial para a preservação das espécies dos rios e lagos, principalmente no rio Uruguai onde foi identificada a presença de espécies migratórias ameaçadas de extinção, como o Dourado e o Suruvi.

No lago da Usina Hidrelétrica Machadinho, a pesca é que proibida nos rios Pelotas, Forquilha e Inhandava nos seguintes trechos: à montante da barragem (no reservatório 3,3 quilômetros no rio Pelotas e 3,5 quilômetros no rio Inhandava ou Forquilha) e à jusante da barragem (6 quilômetros – até rio Ligeiro ou Apuaê). Já no lago da Usina Hidrelétrica Itá, é proibida a pesca 1,5 quilômetros à montante da barragem e à jusante da barragem no perímetro de 1,5 quilômetros. Nestes locais a pesca é proibida durante o ano todo, não apenas no período de defeso.

Fica excluída desta proibição a pesca embarcada com a utilização de embarcação não motorizada utilizando-se linha de mão ou vara, linha e anzol, limitando-se a apenas a um destes petrechos por pescador. O limite de captura e transporte de até 5 Kg de peixes.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.