Preso foragido suspeito de participação em ataques a três bancos de Maximiliano de Almeida

A Polícia Civil, por meio da 1ª Delegacia de Polícia de Repressão a Roubos, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), prendeu, por volta das 14h, na tarde da sexta-feira (20), um foragido de 41 anos, acusado de roubo a banco, com utilização de “cordão humano”. Os crimes ocorreram no dia 30 de setembro de 2016, em Tupanci do Sul, e no dia 8 de março de 2017, em Fontoura Xavier.

O preso pertencia a organização criminosa, a qual promoveu diversos ataques a banco em diferentes cidades, como em Monte Belo do Sul, em Tupanci do Sul, em Putinga, Maximiliano de Almeida e Fontoura Xavier. Todos os ataques ocorreram de forma violenta, com emprego de mão armada e fazendo o uso de reféns. No dia 17 de maio de 2017, a Polícia Civil deflagrou a Operação Tríade, de forma simultânea em diversas regiões do Estado, com apoio de 355 policiais e 104 viaturas, oriundos das cidades de Caxias do Sul, Lajeado, Teutônia, Vale dos Sinos e Região Norte do Estado. Na época várias pessoas foram presas, acusadas de participar das quadrilhas. O preso sexta-feira era um dos que estava foragido.

As ações buscaram desarticular, pelo menos três organizações criminosas responsáveis por diversos ataques a instituições bancárias e estabelecimento comercial, nos anos de 2016 e 2017, nos municípios de Monte Belo do Sul, Tupanci do Sul, Putinga, Maximiliano de Almeida, Fontoura Xavier, Muitos Capões, Planalto, Redentora, Rodeio Bonito e Seberi.

 Os ataques em Maximiliano de Almeida

Criminosos armados fizeram moradores como reféns e assaltaram três agências bancárias de Maximiliano de Almeida, na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina, no dia 1º de fevereiro deste ano. Conforme a Polícia Civil, um grupo de cerca de cinco bandidos fez um escudo humano e roubou as unidades do Banrisul, do Banco do Brasil e da cooperativa de crédito Cresol.

O ataque ocorreu pouco depois das 13h30min. Os assaltantes atiraram nas portas das agências bancárias, para assustar os seguranças, e a quantia levada ainda não foi contabilizada. Moradores foram levados na carroceria da caminhonete Mitsubishi L200 utilizada na fuga, em direção a Machadinho, e liberados em uma estrada próxima. Não há relatos de feridos.

Antes de escaparem, houve confronto entre os criminosos e policiais militares. As equipes continuam realizando buscas na região. O delegado Germano Lima, de Erechim, está em Maximiliano de Almeida e comanda as diligências. A polícia também colhe relatos de testemunhas. O caso será encaminhado ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) ainda nesta quarta-feira.

Ataque semelhante em 2015

Em setembro de 2015, o município de Maximiliano de Almeida, que tem 4.900 habitantes segundo o IBGE, também foi atacado por criminosos. Naquela ocasião, cerca de nove bandidos armados com fuzis e escopetas assaltaram as agências.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.