PRF prende suspeito de ataque a ônibus da Catarinense que terminou com três mortos no PR

Um empresário de 37 anos foi preso suspeito de participar da tentativa de assalto a um ônibus de linha que vinha de São Paulo para Santa Catarina. O crime aconteceu na quarta-feira (12), na BR-116, em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba e terminou com três criminosos mortos. Um dos passageiros atirou contra dois e o terceiro perdeu a vida após pular da janela e ser atropelado. Dois deles conseguiram fugir em um carro branco.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os dois seriam o homem de 37 anos e o sobrinho dele. A Polícia Civil de Campina Grande do Sul pediu a detenção da dupla durante as investigações sobre o assalto. Com os mandados de prisão ativos contra ambos, a PRF fez uma Operação para encontrá-los no sábado (22) de manhã. Imagens de câmeras de segurança flagraram o empresário levando o sobrinho ao hospital horas após o crime. Ele se feriu durante a tentativa de assalto. A gravação auxiliou na identificação. No sábado, a PRF encontrou o empresário em uma panificadora próxima ao trecho onde o ônibus foi atacado no dia 12. O estabelecimento comercial pertence ao homem, que já possui diversas passagens policiais e foi levado para o sistema prisional paranaense. O sobrinho, porém, não foi localizado. Investigações apontam que o empresário dirigia o carro da quadrilha. Do lado de fora, acompanhou a ação dos comparsas dentro do veículo. O sobrinho, único suspeito que saiu vivo do ônibus, entrou no carro e fugiu com o tio. As informações são do G1 PR.

A tentativa de assalto

O coletivo interestadual seguia de São Paulo para Brusque quando o motorista foi rendido pela quadrilha na BR-116, em Campina Grande do Sul. O passageiro armado estava na poltrona número 1 do ônibus. Em depoimento escrito a próprio punho para à Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Paraná, o catarinense contou que os suspeitos entraram no ônibus agredindo os passageiros e disparando tiros.  Sem dar detalhes da ação, alegou que “neutralizou” dois, dos três ladrões que invadiram o ônibus, temendo pela própria vida. O terceiro pulou do veículo e foi atropelado por um caminhão. Para o delegado responsável pelo caso, Moisés de Souza Neto, o homem agiu em legítima defesa. Ele foi ouvido e liberado logo em seguida. Ainda conforme o apurado pela autoridade, não houve troca de tiros entre ele e os assaltantes. O passageiro, de 47 anos, portava uma pistola calibre 380 com registro válido, além de porte de arma de fogo regular. A reportagem apurou que a profissão do atirador é vigilante. A identificação do homem foi preservada para a sua segurança. Um dos tiros atingiu de raspão o rosto de uma mulher de 62 anos. Ela foi encaminhada ao Hospital Universitário Evangélico Mackenzie, em Curitiba. Após uma pequena cirurgia na tarde de quarta-feira (12), recebeu alta. Duas armas, que teriam sido utilizadas pelos criminosos, foram recolhidas no local. 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.