“Quer ter vida intima? é só não roubar, matar, estuprar”, diz Damares sobre presos

Damares Alves disse que "o equipamento público não é motel". Foto: Reprodução

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, criticou a visita íntima dos presos, especialmente dos menores, os quais ficam detidos em unidades socioeducativas mantidas pelo governo. Segundo a ministra, o “o equipamento público não é motel” para oferecer esse tipo de oportunidade.

“Uma coisa que vou rever: não aceito visita íntima para meninos. Qual a idade da namorada que vai lá transar com ele? Vou enfrentar isso.

Mamãe Damares vai mandar bola, livro, arroz e feijão. Camisinha e lubrificante, não”, disse Damares.

A declaração da ministro foi durante uma entrevista para o Estado. Na ocasião, ela foi questionada sobre os planos da sua pasta para 2020. Entre eles está a construção de mais 62 unidades socioeducativas, segundo a ministra, com recurso de R$ 100 milhões da Petrobrás.

“O dinheiro dos leilões, das estatais, das vendas, parte irá para as nossas unidades. Acho que consigo construir todas em três anos e também fazer uma parceria público-privada para ajudar em programas nas unidades”, disse ela.

Em uma das suas redes sociais, Damares Alves foi mais enfática ao criticar a visita íntima aos jovens infratores. A medida foi autorizada pela ex-presidente Dilma Rousseff em 2012 e beneficia menores casados ou com união estável.

Para Damares, a detenção tem como objetivo a reeducação social, algo que não inclui a chance de manter relações sexuais dentro das unidades socioeducativas. “Quer ter vida intima? é só não roubar, matar, estuprar, traficar… Nós enquanto Estado cuidaremos da integridade física e da ressocialização de quem esteja em sua tutela. O equipamento público NÃO É MOTEL!”, escreveu a ministra.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.