Reitor da Unochapecó assume a presidência da Acafe

Chapecó – O reitor da Unochapecó, professor Claudio Alcides Jacoski, assumiu na última quinta-feira (04/04) a presidência da Associação Catarinense das Fundações Educacionais (Acafe). O reitor era vice do então presidente, professor Günther Lother Pertschy, que deixa o cargo após sair da reitoria da Unifebe. Desta forma, o representante da Unochapecó dá continuidade aos trabalhos da gestão até 2020.

“A Unochapecó é uma instituição destaque em vários itens no Estado e também no país, pela sua avaliação, qualidade e seu posicionamento em relação ao setor produtivo, à inovação e à internacionalização. Estar assumindo a Acafe neste momento é levar um pouco da experiência que temos na nossa Instituição e aproveitar todo o conhecimento e os resultados das demais que integram o Sistema Acafe, de tal forma que a gente possa trazer isso também para dentro da nossa Universidade. Essa troca e esse relacionamento faz parte de um processo de uma associação, que é a Acafe”, avalia o reitor.

De acordo com o professor, a proposta é dar sequência aos trabalhos desenvolvidos, principalmente no que envolve a defesa das instituições comunitárias. Assuntos como a regulamentação da lei das comunitárias e a luta pela efetividade dos recursos do artigo 170 e da Fapesc serão pontos primordiais. “São muitas questões a serem discutidas. Em relação ao artigo 170, por exemplo, os últimos governos não cumpriram o repasse definido constitucionalmente. Vamos lutar para que toda a quantia seja efetivamente repassada para as comunitárias. No que diz respeito à Fapesc, queremos que esses recursos sejam tratados no âmbito estadual, pois até pouco tempo estavam sendo destinados para organizações estatais, ou seja, do governo federal”, complementa.

A expectativa é também continuar um trabalho importante de relacionamento político. “Tiveram momentos que as comunitárias estiverem desamparadas, correndo sérios riscos. Não há como nos desvincularmos da política pública educacional, sendo uma organização que representa mais de 120 mil alunos. Precisamos ter uma relação política de desenvolvimento da educação e de políticas públicas, que é justamente o que as comunitárias fazem. Quando elas aplicam recursos na cultura, ou no esporte, por exemplo, elas estão ajudando o governo a desenvolver políticas públicas para melhorar o desenvolvimento das regiões”.

O novo presidente comenta, ainda, que estão no planejamento o cumprimento de metas internas. “Como a organização do funcionamento das nossas câmaras, espaços onde são discutidos cada um dos itens que dizem respeito às nossas universidades. Neste aspecto, a proposta é profissionalizar mais este trabalho, para termos a formação de projetos dentro desses locais. Notamos que da maneira como é não tem dado uma resposta efetiva para as necessidades que a Acafe tem tido enquanto organização”.

Por fim, estar à frente da Acafe, para o reitor da Unochapecó, é muito significativo, afinal, trata-se de uma associação que tem uma linda história na construção de Santa Catarina. “Essa história que temos, de mais de cinco décadas, nos propiciou chegarmos até aqui. O desafio é continuar essa caminhada em um momento totalmente diferente do ensino superior. Que o desenvolvimento regional seja o grande carro chefe de continuidade desse processo de crescimento dos locais onde estão instaladas as universidades comunitárias. Não somente porque elas formam pessoas, mas porque elas se envolvem diretamente na produção de soluções para as necessidades da comunidade”, finaliza. (Ascom/UnoChapecó)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.