Representantes de sindicatos do Meio-Oeste discutem a crise do leite com secretário da Agricultura

A crise no setor leiteiro foi pauta de reunião realizada pelo deputado Neodi Saretta com o Secretário de Estado da Agricultura Moacir Sopelsa e representantes de Sindicatos dos Trabalhadores Rurais do Meio Oeste Catarinense.
Há tempos o deputado Saretta tem se reunido e conversado com os produtores de leite, associações e entidades que representam os agricultores na busca de soluções para a crise. Conforme informou o deputado, o Oeste de Santa Catarina produz 75% do leite do estado. “Mesmo com uma grande produção, nos últimos tempos os produtores têm sofrido com o baixo preço pago pelo litro de leite que está, inclusive, abaixo do custo de produção”, relata o deputado. Saretta defende uma atuação urgente do governo federal, pois os cortes feitos em programas sociais que eram mantidos há anos e o desemprego afetaram, diretamente, na crise e no baixo consumo.  “O governo precisa voltar a fazer programas sociais e adquirir o leite para possibilitar um retorno para o produtor que está sofrendo muito com a queda no consumo e o baixo preço pago pelo produto”.
Saretta falou também da questão da importação do leite. Ele ressalta que, embora os números digam que não é um percentual tão elevado, toda importação, neste momento em que o estado tem grande oferta de leite, prejudica o produtor. “Os nossos agricultores que produzem leite estão pedindo socorro. É preciso ter uma intervenção rápida do governo para auxiliar esses produtores para que eles continuem na atividade”. A produção do leite catarinense é de basicamente agricultores familiares.
Durante a reunião foi entregue ao secretário a “Carta do Leite” com diversas reivindicações do setor. O encontro foi realizado na Secretaria de Estado da Agricultura, em Florianópolis. Participaram os presidentes dos sindicatos de Erval Velho, Vanessa Parissenti , Dileto de Joaçaba, Genoir Battistoni de Jaborá e Aldo Guaresi gestor ambietal de Jaborá e Eduardo Mauro, secretário da agricultura de Jaborá.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.