Rumo defende que manutenção da ponte deve ficar a cargo dos municípios

A Rumo, que tem a concessão ferroviária na região, concedida pelo Governo Federal, encaminhou uma nota ao Portal de Marcelino esta semana onde segue defendendo que a manutenção do trecho rodoviário da ponte deve ficar a cargo dos municípios. Existe um estudo jurídico sendo realizado pela Advocacia Geral da União (AGU) que vai definir de quem será a responsabilidade pela manutenção e controle do tráfego na ponte, agora após a reforma.

A nota foi encaminhada através da assessoria de comunicação onde a RUMO disse que respeitou a decisão da Justiça Federal, por isso executou a reforma do assoalho,  mas segue afirmando que sua responsabilidade fica apenas com a preservação da ferrovia, conforme o contrato de concessão. A decisão, de quem será o responsável, deverá sair em breve. Leia abaixo a nota na íntegra:

“A Rumo esclarece que respeita a decisão da Justiça e, por isso, realizou a reforma do trecho rodoviário da Ponte Marcelino Ramos. A Companhia, porém, entende que sua responsabilidade diz respeito somente à preservação da ferrovia, conforme prevê o contrato de concessão. O próprio Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), proprietário da ponte ferroviária, também se posicionou dessa  forma. A Rumo segue defendendo que que a manutenção do trecho rodoviário da ponte deve ficar a cargo dos municípios.” -Assessoria de Imprensa da Rumo. Allan Scheid – Comunicação Externa

(Fonte: Portal de Marcelino)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.