Secretaria Municipal da Saúde de Ouro desenvolve ações alusivas ao Setembro Amarelo

Um assunto ainda considerado tabu para grande número de famílias, o suicídio é um problema de saúde pública. Todos os dias 32 brasileiros tiram a própria vida. Quase 1 milhão de pessoas se matam por ano no mundo, uma a cada 40 segundos, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Nos últimos anos no Brasil houve um aumento de 34% nos casos. Entre adolescentes de 10 a 14 anos, o aumento chegou a 40% de acordo com o mapa da violência. Para promover a discussão e a prevenção deste cenário a Secretaria Municipal da Saúde, através dos Programas de Saúde Mental, realizou uma série de ações no Setembro Amarelo, pois, segundo a OMS, 90% dos casos de suicídio poderiam ser evitados.

Existem fatores que estão presentes em casos de risco imediato de suicídio. Entre eles estão depressão, uso abusivo de álcool, drogas e medicamentos. O histórico familiar também é algo determinante, além de fatores como abuso sexual, negligência, abandono e dificuldade de lidar com perdas e situações adversas como morte de pessoa próxima, desilusão amorosa, separação conjugal, perda de emprego ou derrocada financeira. Nos idosos, a diminuição ou ausência de cuidados com o corpo, o isolamento social e doenças crônicas podem ser sinais de risco de suicídio.

Durante este mês de setembro a saúde mental realizou atividades internas com a equipe Estratégia Saúde da Família – ESF e pacientes que frequentam o grupo de saúde mental. No dia 20 (quinta-feira), aconteceu uma entrevista na Rádio Capinzal com a Terapeuta Ocupacional Adriana Fernandes e usuárias do Programa de Saúde Mental do município, que deram seu depoimento. No período da tarde o programa de saúde mental também realizou um pedágio amarelo com foco na prevenção ao suicídio.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.