Sobe para 34 número de casos confirmados de sarampo em SC

Estado – O novo boletim sobre sarampo divulgado nesta segunda-feira (14) pela Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica), indica aumento de 30% no número de ocorrências da doença em Santa Catarina. Até agora, o órgão confirmou 34 casos, sendo que no boletim da semana anterior havia a contabilidade de 26.

Isso não quer dizer que são novos casos, mas sim a confirmação de episódios suspeitos que estavam sendo investigados. Todos os casos são importados, ou seja, nenhum dos pacientes adquiriu a doença no Estado.

A circulação endêmica do vírus do sarampo foi interrompida no ano 2000 em Santa Catarina. Desde então, registraram-se casos esporádicos e importados entre 2001 e 2013 relacionados com histórico de viagens internacionais. As últimas mortes decorrentes do sarampo foram em 1992.

Em 2019, no entanto, 34 casos foram confirmados e 17 ainda estão em investigação ou em fase de reteste, conforme protocolo recomendado pelo Ministério da Saúde.

Entre os 34 casos confirmados, três foram em tripulantes de navio no mês de fevereiro de 2019 outros 31 casos estão distribuídos geograficamente nos municípios de Florianópolis (17), Barra velha (3),Joinville(2), Palhoça(2),Guaramirim (1),Balneário Camboriú (1), Schroeder(1), Guabiruba (1), São João Batista (1),Imbituba (1) e Concórdia (1).

Os casos confirmados são classificados como importados porque têm histórico de residência, deslocamento e ou provável contato com casos confirmados no período de exposição no estado de São Paulo e Paraná.

Sarampo

É uma doença viral, extremamente contagiosa. O vírus se espalha facilmente pelo ar através da respiração, tosse ou espirros e pode ficar até duas horas no ambiente.

Uma pessoa com sarampo pode transmitir a doença para uma média de 12 a 18 pessoas que nunca foram expostas ao vírus anteriormente ou que não tenham se vacinado. A única forma de se prevenir é com a vacinação.

Sintomas

Os principais sintomas do sarampo são: febre, tosse, coriza, aparecimento de manchas vermelhas no corpo e olhos avermelhados.

“A pessoa que apresenta esses sintomas deve procurar o serviço de saúde com a máxima urgência. O sarampo pode causar complicações à saúde e, em casos mais graves, levar à morte”, esclarece Alda Rodolfo da Silva, enfermeira responsável pelo setor de imunopreveníveis da Dive.

Campanha de vacinação

A Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo começou na segunda-feira da semana passada em todas as cidades catarinenses. A ação do Ministério da Saúde ocorre por conta de surto da doença que atinge 19 estados, incluindo Santa Catarina.

“As crianças menores de cinco anos, em especial, precisam de mais atenção porque correm um risco maior de desenvolver complicações, como cegueira, encefalite, diarreia, infecções no ouvido e podem até morrer em decorrência do sarampo”, explicou a diretora da Dive, Maria Teresa Agostini.

Confira as datas da campanha e o público alvo

•  1º fase: OUTUBRO

Entre os dias 07/10 a 25/10, sendo o dia D, de mobilização nacional, em 19/10.

Público alvo: todas as crianças não vacinadas de seis meses a menores de cinco anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias).

•  2º fase: NOVEMBRO

Entre os dias 18/11 a 30/11, sendo o dia D, de mobilização nacional, em 30/11.

Público alvo: adultos jovens não vacinados na faixa etária de 20 a 29 anos de idade.

(Informações ND Mais)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.